Rayssa Leal é bronze em dia de dobradinha japonesa no Mundial de skate street - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Rayssa Leal é bronze em dia de dobradinha japonesa no Mundial de skate street

Compartilhe


Rayssa Leal conquistou neste domingo (06) o bronze no Mundial de skate street, disputado em Roma (ITA). A pequena atleta brasileira, de 13 anos, conseguiu o pódio na última nota após chorar com duas quedas seguidas. O ouro ficou com Nishimura Aori e a prata com Nishiya Momiji, ambas do Japão. Campeã em 2019, Pamela Rosa ficou na quarta colocação e Letícia Bufoni foi a quinta colocada.


Mesmo com uma boa apresentação das brasileiras no Foro Itálico, o pódio triplo tão esperado pelo torcedor brasileiro agora só pode ser feito nas Olimpíadas. Rayssa ficou com 13.47 de pontuação. Pamela teve três quedas nos tricks, mas liderou nas duas manobras, finalizando com 13.44 pontos. Já Letícia, que ocupou a segunda colocação por alguns momentos, marcou 13.36.


Rayssa fez 3.10 e 3.34 nas suas voltas, respectivamente, enquanto Pamela marcou 3.06 e 4.01, líder da primeira parte com 7,07. Mais velha do grupo, Bufoni fez duas boas voltas e somou 2.86 mais 3.14, terminando a primeira fase na quarta colocação.


Foi na disputa dos tricks que o cenário mudou. Rayssa terminou a primeira rodada da segunda fase na liderança após fazer 3.39 com um backside smithgrind, enquanto Letícia fez 2.31 - nota descartada mais tarde - e Pamela teve sua primeira queda. 


Na segunda rodada, foi a maranhense quem caiu e Letícia assumiu a segunda colocação com um frontside avaliado em 3.68, com Pamela em terceiro após um slipslide para 3.19.


Rayssa caiu mais uma vez e ficou cabisbaixa. Ao mesmo tempo, Bufoni se manteve na segunda colocação com um 3.12 e Pamela sofreu mais uma queda. Na quarta tentativa, a ex-"fadinha" do skate cometeu um erro e zerou, enquanto a mais experiente da seleção, Letícia fez 3,42 e Pamela se recuperou com um 3,18.


Na última volta as duas paulistas caíram e a mais jovem atleta olímpica do Brasil, precisava de um 3.58 para ultrapassar a então campeã mundial em 2019 e com um frontside feeble marcou 3.64, conquistando seu segundo pódio em dois mundiais. 

Rayssa sobe sorridente ao pódio (Reprodução/ World Skate TV)

Com o resultado, a vaga de Rayssa, que já havia sido confirmada na sexta, deixou de ser pelo ranking e virou direta pelo torneio. Aori foi campeã com 14.73 pontos e Nishiya foi a prata com 14.17, também pegando as vagas diretas para as Olimpíadas. 


Surte+: SurtoLista - Dez atletas brasileiros mais jovens em Jogos Olímpicos

Foto em destaque: Júlio Detefon/CBSk

Nenhum comentário:

Postar um comentário