Ucrânia domina etapa de Varna da Copa do Mundo de Ginástica Artística - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Ucrânia domina etapa de Varna da Copa do Mundo de Ginástica Artística

Compartilhe
Os ucranianos tiveram um ótimo desempenho nas finais por aparelho da etapa Copa do Mundo de Ginástica Artística disputada em Varna, na Bulgária. Os ginastas do país conquistaram 5 medalhas, sendo 4 ouros e 1 prata..

Ilia Kovtun venceu duas medalhas de ouro: no cavalo com alças e nas barras paralelas. No primeiro aparelho, o ucraniano recebeu nota 14.550, terminando 0.100 à frente do italiano Edoardo de Rosa, que ficou com a medalha de prata. Abdulla Azimov, do Uzbequistão, ficou com a medalha de bronze, com 14.150. Nas barras, Kovtun venceu com 15.100. Sergei Eltcov, da Rússia (14.950) e Robert Tvogoral, da Lituânia (14.350), completaram o pódio.

Já no salto sobre a mesa, Nazar Chepurnyi venceu com média 14.700 pontos. Marian Dragulescu, da Romênia, levou a prata com 14.525 e o bronze foi para Ivan Thikonov do Azerbaijão, com 14.300. O único ouro ucraniano no feminino veio na trave. Anastasiia Bachynska venceu com 13.250. A prata ficou com Marine Boyer, da França (13.000) e o bronze para Ondine Achampong, da Grã-Bretanha (12.900).

O Brasil estava inscrito para participar da competição com Arthur Nory e Francisco Barreto Jr. no masculino e Ana Luiza Lima e Júlia Soares no feminino. Mas os ginastas não puderam viajar para a Bulgária, devido à restrição de entrada de brasileiros no país devido à situação da covid-19 no Brasil. Sem a presença de Nory, outro campeão mundial venceu a prova da barra fixa. O croata Tim Srbic (ouro no Mundial de 2017 e prata em 2019, perdendo para o brasileiro) venceu com uma ótima apresentação que recebeu nota 14.850. Carlo Macchini da Itália ficou com a prata (14.650) e Kristian Balazas da Hungria com o bronze (14.350).

A veterana Oksana Chusovitina, do Uzbequistão, fez sua primeira competição internacional desde o início da pandemia. A ginasta vai para sua oitava Olimpíada em Tóquio aos 45 anos e conseguiu a medalha de bronze no salto sobre a mesa, sua especialidade. Chusovitina teve média 13.700, ficando atrás de Colline Devilard, da França (14.150) e Uliana Perebinisova, da Rússia (13.950). A ginasta não deixou claro se vai se aposentar após Tóquio 2020, mas caso o faça, o Uzbequistão tem uma boa geração de jovens ginastas que podem seguir seu legado. Uma delas é Dildora Aripova, que ficou com o ouro no solo, com 13.150, empatada com Hanna Szujo, da Hungria. Uliana Perbinisova levou o bronze com 13.100.

A equipe de ginástica artística feminina do Uzbequistão em Varna - Foto: Reprodução/Instagram

Resultados das demais provas:
Solo masculino:
1. Aurel Benovic (CRO) 14.950 (D: 6.500 E: 8.450)*
2. Artem Dolgopyat (ISR) 14.950 (D: 6.600 E:8.350)
3. Hayden Skinner (GBR) 14.600
*Benovic venceu o ouro por ter a melhor nota de execução

Argolas:
1. Vinzenz Hoeck (AUT) 14.800
2. Salvatore Maresca (ITA) 14.700
3. Marco Sarruego (ITA) 14.450

Barras Assimétricas:
1. Uliana Perebinosova (RUS) 14.500
2. Diana Varinska (UKR) 14.200
3. Kelly Simm (GBR) 13.650

Foto de capa: Divulgação/European Gymnastics

Nenhum comentário:

Postar um comentário