Rafael Pereira vence os 110m com barreiras no Sul-Americano e fica a três centésimos do índice olímpico - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Rafael Pereira vence os 110m com barreiras no Sul-Americano e fica a três centésimos do índice olímpico

Compartilhe

O destaque da quarta etapa do Sul-Americano de Atletismo, realizada neste domingo (30) no Estádio Modelo Alberto Spencer, em Guayaquil, no Equador, foi o mineiro Rafael Henrique Pereira, que conquistou o ouro nos 110m com barreiras com o tempo de 13.35, ficando próximo do índice olímpico de 13.32 e superando o recorde de campeonato.

Nessa etapa, o Brasil conquistou mais seis medalhas (cinco de ouro e uma de bronze), e ao todo, soma 18 de ouro, 8 de prata e 9 de bronzes.

Rafael, completou a prova bastante emocionado. “Fiquei muito feliz com a vitória e o resultado. Gostei da pista e o clima está muito bom”, comentou o atleta, que recordou do falecimento de uma tia próxima, e falou das expectativas para bater o índice no Troféu Brasil. “Outra possibilidade é entrar na zona de qualificação para Tóquio pelos pontos e o Sul-Americano é uma pontuação importante”. 

O recorde dos 110m com barreiras no Sul-Americano era de Redelen dos Santos, com 13.45, marca feita em Barquisimeto, na Venezuela, em 2003. Esse 13.35 é a sétima melhor marca de todos os tempos da América do Sul.

A prata ficou com o colombiano Camilo Córdoba, com 13:53, e fechando o pódio Marcos Herrera, com 13.77. Eduardo de Deus, já com vaga em Tóquio-2020 por ter feito o índice, bateu na última barreira e não completou a prova.

No arremesso de martelo feminino, vitória da catarinense Mariana Grasielly Marcelino, com 66,16m, com a chilena Marica Garcia em segundo (63,20 m) e em terceiro a colombiana Alexandra Mayra (62,46 m). Na versão masculina da prova, o brasileiro Allan Wolski ficou em quarto lugar, com 70,71m.

No arremesso de peso feminino, a paranaense Livia Avancini foi ouro com 17,34m, marca essa feita na primeira tentativa. A prata foi para a venezuelana Ahimara Espinoza, com 16,95m, e o bronze para a chilena Ivanna Gallardo, com 16,94m. Entre os homens, ouro para Welington Silva Morais, com 19,87m, seguido pelos argentinos Uriel Nazareno (19,79m) e Ignacio Carballo (19,51m). Willian Braido foi o quarto, anotando 19,19m.

Alexsandro Melo triunfou no salto triplo masculino, com 16,97m, tendo todos os seus cinco saltos válidos na casa dos 16m. Completaram o pódio o venezuelano Leodan Ramos, com 16,89m, e Miguel Van Assen, do Suriname, com 16,73m. O outro brasileiro na prova, Mateus de Sá, foi o quinto colocado, registrando 16,03m.

No salto com vara masculino, o argentino German Chiravaglio foi ouro, com 5,55m. A prata ficou com o equatoriano Dyander Pacho, com 5,30m, e o brasileiro Abel Curtinove ficou com o bronze, com 5,30m.

Foto: Wagner Carmo/CBAt


Nenhum comentário:

Postar um comentário