FINA muda regra e Isaac Souza e Luana Lira perdem vagas olímpicas nos saltos ornamentais - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

FINA muda regra e Isaac Souza e Luana Lira perdem vagas olímpicas nos saltos ornamentais

Compartilhe


A FINA (Federação internacional de Esportes Aquáticos) anunciou uma "virada de mesa" nas vagas olímpicas nos saltos ornamentais. A entidade mudou as regras de classificação dias após a Copa do Mundo de saltos ornamentais, que foi um torneio classificatório para Tóquio-2020, e com isso, Isaac Souza (plataforma de 10m) e Luana Lira (trampolim de 3m) perderam as vagas conquistadas.


Inicialmente, todos os semifinalistas da Copa do Mundo - tirando os que já estavam classificados - garantiriam vaga para Tóquio. Somente depois da competição é que a FINA percebeu que havia estourado a cota de 136 atletas para os Jogos Olímpicos, específica para os saltos ornamentais. 


Por isso, a federação mudou os critérios de classificação para ajustar os limites e definiu que apenas os 12 finalistas garantiriam vaga. Apenas Kawan Pereira e Ingrid Oliveira, que terminaram ambos na 10ª colocação na final da plataforma de 10m, estão classificados. Isaac Souza e Luana Lira se garantiram entre os 18 melhores das eliminatórias, mas ficaram em 18º nas semifinais.


O Comitê Olímpico do Brasil (COB) e a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) já afirmaram que farão um protesto contra a decisão, já que os atletas brasileiros treinaram para chegar na semifinal, relaxando após atingir a meta. As entidades até ameaçam chegar a Corte Arbitral do Esporte (CAS), segundo o blog Olhar Olímpico. Ao globoesporte.com, o diretor do COB, Jorge Bichara, disse querer explicações. 


"A Fina deu uma nova interpretação a regra de classificação durante a seletiva em Tóquio informando que teve que fazer isso porque o número de atletas classificados pelo critério sempre utilizado estourou o máximo permitido pelo COI. Agora estão querendo considerar classificados os finalistas. Antes eram os semifinalistas do pré-olímpico. A CBDA vai recorrer e estamos esperando receber a comunicação deles para avaliar o que fazer", disse ele.


Agora, com as duas vagas perdidas, o Brasil tem oficialmente 222 vagas confirmadas para Tóquio 2020


Foto: Sátiro Sodré/CBDA

Nenhum comentário:

Postar um comentário