Com retorno de Mayra Aguiar, Brasil é convocado para o Mundial de Judô - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Com retorno de Mayra Aguiar, Brasil é convocado para o Mundial de Judô

Compartilhe


A Confederação Brasileira de Judô (CBJ) anunciou nesta terça-feira (11) a convocação dos atletas que representarão o Brasil no Campeonato Mundial, entre 06 e 13 de junho, em Budapeste, na Hungria. Dezoito judocas foram selecionados, sendo nove homens e nove mulheres, e o principal destaque é Mayra Aguiar, que voltará a competir após se recuperar de uma cirurgia no joelho.


Última competição antes do fechamento da corrida olímpica, o Mundial distribui até dois mil pontos no ranking. A CBJ utilizou como critério de convocação o ranking mundial, em que o melhor judoca de cada categoria foi escolhido, além dos dois seguintes por gênero com maior pontuação. Os pesos 63kg, +78kg, 100kg e +100kg encaixaram-se nesse critério de "dobras" e tiveram dois atletas chamados.


Para estar  nos Jogos Olímpicos de Tóquio, o atleta precisa figurar entre os 18 melhores de sua categoria ou conseguir uma cota continental pelo ranking do seu continente que classifica apenas um atleta por país. Das 14 categorias individuais do judô, o Brasil tem classificados em 12 mais a disputa para a inédita equipe mista.



Apesar disso, são quatro as categorias que vivem situações complicadas. Os pesos leves, masculino e feminino, com Eduardo Barbosa (73kg) e Ketelyn Nascimento (57kg), estão fora da zona de ranqueamento. Eduardo Yudy (81kg) está classificado pela cota continental, enquanto Gabriela Chibana (48kg) é a penúltima garantida de forma direta.


Por outro lado, nos pesos 63kg, +78kg, 100kg e +100kg o Brasil tem dois atletas dentro da zona de classificação olímpica e todos eles estarão neste Mundial. Vice-campeã do Grand Slam de Kazan nesse final de semana, Ketleyn Quadros tem maior vantagem sobre Aléxia Castilhos na corrida por Tóquio entre as meio-médios (63kg).


As disputas mais acirradas estão com Beatriz Souza e Maria Suelen Altheman, na +78kg; Leonardo Gonçalves e Rafael Buzacarini, na 100kg; e Rafael Silva e David Moura, na +100kg. Em ambos os pesos pesados, os dois postulantes à vaga estão em posição de cabeça de chave, o que significa dizer que a escolha para Tóquio-2020 envolverá uma série de critérios técnicos, não somente o ranking.



Mayra Aguiar, apesar de não competir desde fevereiro do ano passado - ela precisou fazer a cirurgia no joelho esquerdo em setembro, ainda em meio à pandemia -, está em situação confortável na classificação olímpica, em posição, inclusive, de ser cabeça de chave. Ela é a 12ª colocada do ranking mundial  e ganhará posições até mesmo se não vencer nenhuma luta no Mundial. 


Larissa Pimenta (52kg), Eric Takabatake (60kg), Daniel Cargnin (66kg) e Maria Portela (70kg), que também vão competir em Budapeste, lutam para ser um dos oito mais bem ranqueados de suas categorias, a fim de garantir caminhos tranquilos na Olimpíada. Já Rafael Macedo (90kg) está em posição intermediária. 


Confira a lista de convocados:

Feminina: Gabriela Chibana (48kg), Larissa Pimenta (52kg), Ketelyn Nascimento (57kg), Ketleyn Quadros (63kg), Aléxia Castilhos (63kg), Maria Portela (70kg), Mayra Aguiar (78kg), Maria Suelen Altheman (+78kg) e Beatriz Souza (+78kg).


Masculina: Eric Takabatake (60kg), Daniel Cargnin (66kg), Eduardo Barbosa (73kg), Eduardo Yudy (81kg), Rafael Macedo (90kg), Leonardo Gonçalves (100kg), Rafael Buzacarini (100kg), David Moura (+100kg) e Rafael Silva (+100kg). 


Foto de capa: CBJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário