Brasil derruba favorita Mongólia e avança às quartas do Pré-Olímpico de basquete 3x3 - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Brasil derruba favorita Mongólia e avança às quartas do Pré-Olímpico de basquete 3x3

Compartilhe
Seleção brasileira de basquete 3x3 está nas quartas do Pré-Olímpico Mundial


O Brasil está vivo na luta por uma vaga olímpica no basquete 3x3! A equipe formada por André Ferros, Fabricio Veríssimo, Jefferson Socas e Jonatas Mello derrotou nesta sexta-feira (28) a forte seleção da Mongólia, por 18 a 10, e avançou às quartas de final do Pré-Olímpico Mundial, disputado em Graz, na Áustria. Os três primeiros colocados da competição vão a Tóquio-2020.


Mesmo com duas vitórias garantidas, o Brasil não podia pensar em outro resultado senão derrotar a Mongólia, top-10 do mundo e cabeça de chave número 1 do torneio, para seguir na competição. Num grupo embolado, apenas os dois primeiros avançavam de fase e a equipe brasileira já havia perdido para a Polônia no primeiro jogo do dia, disputado mais cedo.


A seleção começou bem, abrindo 5 a 0 de frente, sofreu um apagão na metade e tomou a virada, mas deslanchou na reta final e venceu com larga vantagem. A partida poderia ter sido ainda mais tranquila não fossem os péssimos aproveitamentos da equipe nos lances livres, acertando apenas dois de nove tentos (22%), e nas bolas do perímetro (11%). Destaque para Fabrício, com seis pontos e cinco rebotes.


Fabrício Veríssimo encarando um jogador da Mongólia no Pré-Olímpico de basquete 3x3
Fabrício Veríssimo, MVP do Mundial Sub-18 de 2016, chamou a responsabilidade na vitória sobre a Mongólia (Divulgação/FIBA)

O Brasil se classificou com a segunda posição do grupo A, atrás da Polônia, e enfrentará nas quartas de final a França, que foi a líder do grupo C com quatro vitórias. A Polônia terá a Eslovênia pela frente. As partidas acontecerão no domingo (30) e os vencedores voltarão a jogar no mesmo dia por um lugar em Tóquio. Os derrotados na semifinal disputarão o terceiro lugar, pela última vaga olímpica.


O jogo

O duelo começou muito disputada. Com menos de um minuto, as duas equipes já haviam cometido um total de cinco faltas. O Brasil tomou a dianteira e anotou os cinco primeiros pontos do confronto, sempre em bolas rápidas. A Mongólia só anotou a primeira cesta num arremesso de longe, com 2m30s de jogo, conseguindo mais dois pontos na sequência (5 a 4).


A equipe brasileira conseguiu acertar sua marcação ainda no início, enquanto os mongóis seguiram agressivos e rapidamente estouraram o limite de seis faltas coletivas. No entanto, Jefferson Socas foi para o garrafão em duas oportunidades e desperdiçou três dos quatro arremessos que fez, deixando uma curta vantagem de 6 a 4. 


Jefferson Socas é um dos destaques do Brasil no Pré-Olímpico de basquete 3x3
Apesar de desperdiçar lances livres, Jefferson Socas pegou nove rebotes para o Brasil (Divulgação/FIBA)


Depois de alguns minutos sem pontos, o Brasil anotou duas rápidas jogadas e foi respondido pela Mongólia, com o placar ficando 8 a 6. A equipe brasileira pareceu se perder no início da metade final e fez três tentativas seguidas falhas de fora do perímetro. A seleção asiática, por sua vez, conseguiu o empate num arremesso de dois. 


O Brasil seguiu desperdiçando lances livres e a Mongólia passou a frente pela primeira vez em 9 a 8, mas o país sul-americano retomou a dianteira na sequência, abrindo 12 a 9. Já com dez faltas coletivas anotadas, os asiáticos se desesperaram nos dois minutos finais e passaram a arriscar bolas de dois pontos, sem sucesso. O Brasil teve calma e ampliou ainda mais a vantagem, finalizando em 18 a 10.


Foto de capa: Divulgação/FIBA

Nenhum comentário:

Postar um comentário