Trayvon Brommel surpreende e ganha os 100m no primeiro dia do USATF Grand Prix - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Trayvon Brommel surpreende e ganha os 100m no primeiro dia do USATF Grand Prix

Compartilhe

No primeiro dia de competições da USATF Grand Prix, a primeira etapa da série ouro do Continental Tour, realizado no novo Hayward Field em Eugene, Oregon, que será a casa da próxima edição do Campeonato Mundial de Atletismo, a grande surpresa foi a vitória de Trayvon Brommel sobre o favorito Noah Lyles nos 100m rasos.

Finalista da Rio-2016, o norte-americano Brommel marcou o tempo de 10.01s em sua estreia na temporada outdoor. Lyles foi o segundo colocado, com 10.17, seguido de Emmanuel Matadi. da Libéria, Michael Rogers, dos EUA, e Divine Oduduru, da Nigéria.

A atual campeã olímpica Sjaunae Miller-Uibo, das Bahamas, também competiu e mostrou grande forma, marcando 49.08s na prova feminina dos 400m rasos, assumindo a liderança do ranking mundial, seguida por Lynna Irby, com 50.28s, e por Jessica Beard, com 50.38s.

No lançamento do martelo masculino, deu Rudy Winkler, com a sua melhor marca pessoal e a melhor marca da temporada, com 81.98m. Entre as mulheres, a atual campeã mundial DeAnna Price sofreu sua primeira derrota desde maio de 2019. A responsável foi outra americana Brooke Andersen, que venceu com 77.99m, seguida por Price com 76.15m.

Quem também sofreu uma rara derrota foi o bicampeão olímpico do salto triplo masculino, Christian Taylor. Ele terminou em terceiro com a marca 16,52m, ficando atrás do campeão Donald Scott com 16,89m e do jamaicano Clive Pullen, com 16,55m.

Nos 400m rasos masculino, deu Michael Norman, com 44.67s, superando seu parceiro de treino o medalhista de prata mundial dos 400m com barreiras, Rai Benjamin.

A porto-riquenha Jasmine Camacho-Quinn ganhou os 100m com barreiras e de forma confortável, marcando 12.46s, seguida por Brittany Anderson, da Jamaica, por Taliya Brooks e pela medalhista de prata mundial nos 400m com barreiras, Sydney Mclaughlin que ficou em quarto.

Nos 1.500m masculino, Oliver Hoare,  da Austrália, venceu com o tempo de 3:33:54, com Justin Knight em segundo e o atual campeão mundial dos 800m, Donovan Brazier, em terceiro.

Na versão feminina deu a britânica Laura Muir, que ganhou com 4:01:54, a frente das americanas Helen Schlachtenhaufen e Cory Mcgee, com a medalhista de bronze da Rio-2016 Jenny Simpson ficando em nono.

Blessing Okagbare, da Nigéria, quebrou a barreiras dos 11 segundos, nos 100m feminino, marcando o tempo de 10.97s, deixando a americana Morolake Akinosun e britânica Daryll Neita para trás.

No arremesso de dardo o campeão mundial da prova, o grenadino Anderson Peters, venceu com 82.72m.


Crouser faz a melhor marca do ano no peso e Kerley quebra a barreira dos 10s nos 100m.

Em um dia agitado de atletismo nos Estados Unidos, no Drake Relays,  teve como destaques as performances de Alison dos Santos e de Ryan Crouser.

Crouser, que quebrou o recorde mundial indoor em janeiro, arremessou 21,93m para manter sua invencibilidade, que vem desde o Campeonato Mundial de 2019. A marca obtida pelo atleta é a melhor marca do ano até o momento.

Em Miami, o medalhista mundial de bronze dos 400m no Mundial de 2019, Fred Kerley, registrou o tempo mais rápido do mundo este ano nos 100m.

Kerley venceu em 9.91s para se juntar a Wayde van Niekerk e Michael Norman como os únicos homens a quebrar a  marca dos 10 segundos para 100m e dos 44 segundos para os 400m.

Foto: Divulgação/ Olympic Channel

Nenhum comentário:

Postar um comentário