Minas reage, devolve 3 a 1 sobre o Praia Clube e empata decisão da Superliga Feminina de Vôlei - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Minas reage, devolve 3 a 1 sobre o Praia Clube e empata decisão da Superliga Feminina de Vôlei

Compartilhe


A decisão da Superliga Feminina 2020/21 será concluída no terceiro jogo. Após perder a primeira partida da final na última quinta-feira, o Itambé/Minas devolveu o placar de 3 sets a 1, venceu o Dentil/Praia Clube no Centro de Desenvolvimento do Vôlei em Saquarema (RJ) e empatou a série melhor-de-três neste sábado (03). As parciais foram de 19-25, 25-20, 27-25 e 25-23.

Depois de um primeiro jogo ruim, Pri Daroit marcou 16 pontos, comandou o fundo de quadra do Minas e levou para casa o Troféu Viva Vôlei de melhor atleta da partida. Já Thaisa foi bem marcada pelo bloqueio do Praia e saiu de quadra com apenas seis tentos. Dentre eles, três foram de bloqueio, que fizeram com que a central ultrapassasse Mayany, de Osasco, e se tornasse a melhor jogadora da Superliga nesse fundamento, com 110 pontos ao todo na competição.

Do lado do Praia, Fernanda Garay liderou a equipe nos momentos mais importantes e terminou o jogo com 17 pontos. Já a dominicana Brayelin Martínez anotou 22 e foi a maior pontuadora da equipe de Uberlândia e da partida.

A partida decisiva está marcada para segunda-feira (05), a partir das 21h, com transmissão do SporTV 2. Quem vencer, será declarado campeão da Superliga Feminina 20/21.

Times iniciais

Dentil/Praia Clube: Fernanda Garay, Michelle, Brayelin Martinez, Walewska, Carol, Claudinha e Suelen (L). Entraram: Mari Paraíba, Anne Buijs, Angélica, Monique e Rosane. Técnico: Paulo Coco

Itambé/Minas: Macris, Carol Gattaz, Pri Daroit, Dani Cuttino, Thaisa, Megan e Leia (L). Entraram: Camila Mesquita, Pri Heldes e Kasiely. Técnico: Nicola Negro

O jogo:


A partida começou como terminou o primeiro confronto: o Praia forçou o saque, complicou a recepção do Minas e abriu incríveis 7 a 0. A sequência de Fernanda Garay no serviço só se encerrou com um ataque de Dani Cuttino, que marcou o primeiro ponto do Minas no jogo. Porém, com dificuldades na virada de bola, Cuttino chegou a ser substituída por Camila Mesquita no decorrer do set.

Aos poucos, o Minas se reergueu e começou a entrar no jogo. Com ataque de Megan, o time encostou em 14 a 10. Depois, em erro de ataque de Walewska, Paulo Coco parou o jogo com o placar de 17 a 13. O tempo técnico fez bem para o bloqueio da equipe de Uberlândia, que marcou dois pontos em sequência. A partir daí, o Praia administrou a vantagem e fechou o primeiro set em 25 a 19.

Diferente da parcial anterior, o segundo set teve um início equilibrado, com as duas equipes trocando pontos. Porém, dois bloqueios seguidos deram confiança ao Minas, que abriu três de vantagem. O time da capital mostrou mais potência no saque, o que não havia sido visto antes na decisão. Enquanto isso, o Praia abusou nos erros de ataque e viu o adversário se distanciar no placar: 14 a 10.

Foi quando a central Carol foi para o saque e fez estrago na recepção do Minas. Com ela no serviço, a equipe se reestabeleceu e virou a parcial para 16 a 14. Outro elemento importante para a retomada do Praia foi a entrada de Anne Buijs, que aumentou o poderio ofensivo da equipe. Porém, a holandesa mostrou dificuldade na recepção, o que recolocou o Minas no set. A insegurança voltou a aparecer na equipe de Uberlândia, que viu as rivais fecharem a parcial em 25 a 20.

O equilíbrio no início do set anterior se repetiu no terceiro. Os dois times se revezaram na liderança, até que o Minas deslanchou e abriu 10 a 7. A norte-americana Cuttino dominava a virada de bola do time belorizontino. Atrás no placar, foi a vez de Paulo Coco usar o banco: saíram Walewska e Michelle, entraram Angélica e Anne.

As mudanças deram um novo ânimo ao Praia, que empatou em 16 a 16. Nesse momento da partida, as jogadoras mais experientes chamaram a responsabilidade para suas equipes: Carol Gattaz, Fernanda Garay e Thaisa. Nesse duelo, Garay saiu na frente: marcou dois pontos de bloqueio e ajudou o Praia a abrir 21 a 18.

Fê Garay foi a principal jogadora do Praia no segundo jogo da decisão, mas não conseguiu evitar a derrota (Foto: Wander Roberto/Inovafoto/CBV)

Depois, as centrais do Minas mostraram sua força e comandaram o time até a virada em 23 a 22. Em uma reta final tensa, o time de Nicola Negro errou menos e virou o jogo, com 27 a 25 no placar.

Paulo Coco optou por começar o quarto set com Angélica e Anne, que entraram no decorrer da parcial anterior. Apesar do início positivo, com três pontos consecutivos, o Praia oscilou novamente e viu o Minas rapidamente virar para 4 a 3. A parcial continuou parelha, sem nenhuma equipe se desgarrar do placar.

O equilíbrio se manteve até o 10 a 10. Percebendo que as centrais estavam bem marcadas, Macris forçou o jogo pelas pontas e viu seu time abrir vantagem no placar. Contando com Dani Cuttino, Megan Easy e Pri Daroit inspiradas, o Minas segurou a reação do Praia, venceu a parcial por 25 a 23 e fechou a partida em 3 sets a 1. Com isso, a Superliga será decidida em um terceiro jogo - quem vencer, levantará o troféu.

Foto: Wander Roberto/Inovafoto/CBV

Nenhum comentário:

Postar um comentário