Larisa Iordache se classifica para Tóquio 2020 no primeiro dia do Europeu de Ginástica Artística - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Larisa Iordache se classifica para Tóquio 2020 no primeiro dia do Europeu de Ginástica Artística

Compartilhe
Larisa Iordache Ginástica Romênia

A romena Larisa Iordache se classificou para os Jogos Olímpicos, após terminar em quarto lugar na qualificatória do Campeonato Europeu de Ginástica, na Basileia, na Suíça. Iordache ficou atrás apenas das russas Angelina Melnikova, Viktoria Listunova e Vladislava Urazova, garantindo a vaga olímpica. A Rússia conseguiu uma vaga extra e terá seis ginastas competindo em Tóquio.

Na ponta da tabela, o duelo principal foi entre as ginastas que devem ser as principais estrelas da Rússia na Olimpíada. Angelina “Gelya” Melnikova, bronze no individual geral no Mundial de 2019, ficou na frente na classificação somando 55.991, mesmo com uma queda na trave. Gelya teve 14.600 no salto, com um Yurchenko com dupla pirueta, muito bem executado, 14.625 nas barras assimétircas, a melhor nota do dia no aparelho, 12.466 na trave, e 14.300 no solo, também com a melhor nota de todas as ginastas. O desempenho de Melnikova provou que ela tem potencial para ficar à frente dos jovens talentos da Rússia e liderar a equipe do país nos Jogos Olímpicos.

Viktoria Listunova teve rotinas sólidas no salto (14.466), nas barras assimétricas (14.166) e no solo (14.033), mas também caiu na trave (12.800), somando 55.465 no final. Listunova foi a melhor ginasta das que eram elegíveis a conquistar uma vaga olímpica e, por isso, a Rússia conquistou uma quota olímpica extra para Tóquio 2020. A equipe russa terá seis ginastas, sendo quatro que poderão participar da prova por equipes e outras duas poderão competir individualmente. Vladslava Urazova, ficou na terceira colocação (55.299), ficando de fora da final do individual geral pelo limite de duas ginastas por país.

Larisa Iordache terminou na quarta colocação na soma dos quatro aparelhos (54.698) e levou a segunda vaga disponível no campeonato continental. Ela se junta à Maria Holbura, que já tinha conquistado uma vaga para a Romênia no Mundial de 2019.

A ginasta começou assustando a todos que torciam pela sua classificação, após cair na execução de um giro na trave, seu melhor aparelho. Mesmo com a falha, sua nota alta de dificuldade fez com que Iordache conseguisse 13.466, a pontuação mais alta do dia no aparelho. Ela continuou com performances sólidas no solo (13.400) e no salto sobre a mesa (14.366) e precisava acertar as barras assimétricas (aparelho onde as romenas mais tem sofrido nos últimos anos) para superar a nota da italiana Martina Maggio, que competiu mais cedo e levava a segunda vaga em Tóquio naquele momento. Larisa Iordache conseguiu completar sua série sem sustos, mesmo tendo problemas de forma em alguns giros e paradas de mão, para tirar 13.466 na sua rotina e garantir a vaga olímpica.

A expectativa para a classificação da ginasta romena era grande. A equipe feminina do país teve um desempenho ruim nos últimos dois ciclos olímpicos, não conseguindo levar uma equipe completa para a Rio 2016 e para Tóquio 2020. Iordache, que foi medalhista mundial no individual-geral em 2014 e 2015, fez uma pausa na carreira no final de 2017 e voltou a treinar em 2019 para tentar uma vaga olímpica. A ginasta é a única ainda na ativa da equipe da Romênia que foi medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. Após a classificação, Larisa agradeceu o apoio dos fãs ao redor do mundo:

Outros destaques do dia:

As principais rivais de Iordache na  busca da vaga olímpica eram as italianas Vanessa Ferrari e Martina Maggio e a britânica Jessica Gadirova. Martina Maggio, que foi reserva da Itália no Mundial de 2019, teve um bom desempenho em todos os aparelhos, indo para a final do individual geral com 54.398, a quarta melhor somatória. Maggio também classificou para as finais da trave e do solo.

Vanessa Ferrari, campeã mundial do individual geral em 2006, competiu a maior parte do ciclo olímpico como especialista de solo, e voltou a disputar os quatro aparelhos algumas semanas atrás na Série A italiana. Ela acertou todas suas rotinas somando 53.765. O bom desempenho de Ferrari e Maggio deve dar uma dor de cabeça aos técnicos da equipe italiana, já que elas entram de vez na briga contra as cinco ginastas que foram medalha de bronze por equipes no Mundial de 2019.

Jessica Gadirova era a principal aposta da Grã-Bretanha para conseguir uma vaga extra em Tóquio 2020, mas a ginasta sofreu uma queda feia na trave e acabou ficando apenas com a oitava melhor nota no individual geral. Após o acidente, ela fez ótimas apresentações no solo e no salto, se classificando na final dos dois aparelhos.

Também tivemos duas medalhistas olímpicas se classificando para as finais dos seus principais aparelhos. Sanne Wevers, ouro na trave na Rio 2016, tirou 13.433 após não conseguir conectar sua famosa série de giros, o que diminuiu sua nota de partida. Acertando a série, a neerlandesa deve brigar pelo ouro da prova com Larisa Iordache.

A suíça Giulia Steingruber, bronze no salto sobre a mesa em 2016, está competindo em casa e se classificou para duas finais, o solo e o salto. No salto sobre a mesa, a ginasta teve a terceira melhor média 14.449. Steingruber teve a maior nota de um salto individual com seu Chusovitina (pirueta e meia para frente) recebendo 15.033 dos jurados.

Outra performance de sucesso foi a da portuguesa Filipa Martins. A ginasta, que vai para sua segunda Olimpíada em Tóquio avançou com a quarta melhor nota para a final das barras assimétricas, com 14.166. A atleta ainda homologou um novo elemento no código de pontuação. O "Martins" será o primeiro elemento com o nome de um ginasta de Portugal

Ginastas classificadas para as finais:

Salto sobre a mesa:
1 - Jessica GADIROVA (GBR) 14.516
2 - Angelina MELNIKOVA (RUS) 14.450
3 - Giulia STEINGRUBER (SUI) 14.449
4 - Marina NEKRASOVA (AZE) 13.983
5 - Csenge Maria BACSKAY (HUN) 13.766
6 - Anastasiya MOTAK (UKR) 13.716
7 - Tjasa KYSSELEF (SLO) 13.633
8 - Sara PETER (HUN) 13.566

Barras assimétricas:
1 - Angelina MELNIKOVA (RUS) 14.625
2 - Vladislava URAZOVA (RUS) 14.500
3 - Elisabeth SEITZ (GER) 14.233
4 - Filipa MARTINS (POR) 14.166
5 - Jonna ADLERTEG (SWE) 14.000
6 - Giorgia VILLA (ITA) 13.966
7 - Amelie MORGAN (GBR) 13.966
8 - Alice DAMATO (ITA) 13.966 

Trave:
1 - Larisa Andreea IORDACHE (ROU) 13.466
2 - Sanne WEVERS (NED) 13.433
3 - Amelie MORGAN (GBR) 13.433
4 - Lieke WEVERS (NED) 13.400
5 - Martina MAGGIO (ITA) 13.366
6 - Mélanie DE JESUS DOS SANTOS (FRA) 13.366
7 - Elina VIHROVA (LAT) 13.233
8 - Marine BOYER (FRA) 13.233
 
Solo:
1 - Angelina MELNIKOVA (RUS) 14.300
2 - Viktoriya LISTUNOVA (RUS) 14.033
3 - Jessica GADIROVA (GBR) 13.866
4 - Vanessa FERRARI (ITA) 13.633
5 - Giulia STEINGRUBER (SUI) 13.466
6 - Larisa IORDACHE (ROU) 13.400
7 - Martina MAGGIO (ITA) 13.333
8 - Kim BUI (GER) 13.333

Individual Geral:
1 - Angelina MELNIKOVA (RUS) 55.991
2- Viktoriya LISTUNOVA (RUS) 55.465
3 - Larisa IORDACHE (ROU) 54.698
4 - Martina MAGGIO (ITA) 54.398
5 - Amelie MORGAN (GBR) 54.032
6 - Vanessa FERRARI (ITA) 53.765
7 - Jessica GADIROVA (GBR) 53.699
8 - Carolann HEDUIT (FRA) 53.599
9 - Giulia STEINGRUBER (SUI) 53.299
10 - Filipa MARTINS (POR) 52.865
11 - Lieke WEVERS (NED) 52.833
12 - Elisabeth SEITZ (GER) 52.832
13 - Kim BUI (GER) 52.791
14 - Marine Boyer (FRA) 52.232
15 - Anastasiia BACHYNSKA (UKR) 52.065
16 - Elina VIHROVA (LAT) 51.499
17 - Tonya PAULSSON  (SWE) 51.315
18 - Maisa KUUSIKKO (FIN) 51.199
19 - Marta PIHAN-KULESZA (POL) 51.032
20 - Ada HAUTALA (FIN) 50.898
21 - Barbora MOKOSOVA  (CZE) 50.698
22 - Emma SLEVIN (IRL) 50.432
23 - BACSKAY Csenge Maria (HUN) 50.265
24 - Lihie RAZ (ISR) 50.098

Foto:Tiberiu Minza/First Content

Nenhum comentário:

Postar um comentário