Japão leva dois ouros no encerramento do Campeonato Asiático de Judô; Coreia do Sul lidera quadro de medalhas - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Japão leva dois ouros no encerramento do Campeonato Asiático de Judô; Coreia do Sul lidera quadro de medalhas

Compartilhe


O Campeonato da Ásia e Oceania de Judô, disputado em Bishkek, no Quirguistão, teve fim nesta quinta-feira (08) com as disputas dos pesos pesados. O Japão foi o destaque neste último dia, faturando dois ouros entre os homens. A Coreia do Sul triunfou na categoria até 78kg feminina e encerrou a competição com a liderança do quadro geral de medalhas.


País-sede da próxima Olimpíada, o Japão enviou apenas quatro judocas ao campeonato. Três deles entraram em ação nesta quinta e todos chegaram na final de suas categorias sendo os cabeças de chave número 1. Aaron Wolf (100kg) e Hisayoshi Harasawa (+100kg) conquistaram o título, enquanto Shoichiro Mukai (90kg) foi vice-campeão. Naohisa Takato (60kg) competiu ainda na terça e foi campeão entre os ligeiros.


De ascendência norte-americana, Aaron Wolf foi campeão dos meio-pesados após vencer três lutas, incluindo o uzbeque Mukhammadkarim Khurramov na decisão. Com a conquista, saltou da sétima para a quarta colocação do ranking mundial, se consolidando de vez como um dos cabeças de chave do torneio olímpico em Tóquio-2020. Em sua categoria, o chinês Erihemubatu e o também uzbeque Muzaffarbek Turoboyev ficaram com os bronzes.


Hisayoshi Harasawa assumiu a liderança do ranking mundial do peso pesado após ser campeão em Bishkek, ultrapassando o tcheco Lukas Krpalek. O japonês é o atual vice-campeão mundial e foi medalhista de prata na Rio-2016. Na campanha do continental, Harasawa passou por três adversários e derrotou o sul-coreano Kim Minjong, 14º do mundo, na final. Temur Rakhimov, do Tajiquistão, e Kim Sungmin, da Coreia do Sul, conquistaram os bronzes.


Depois de ter sido eliminado na primeira rodada do Grand Slam de Antalya, na última semana, Shoichiro Mukai foi o único dos japoneses inscritos no Asiático que "decepcionou" e não foi campeão. Ele acabou com a medalha de prata após ser batido pelo uzbeque Davlat Bobonov na final. Apesar disso, subiu quatro posições no ranking mundial e passa a figurar como um dos cabeças de chave de Tóquio. Os bronzes do continental foram para o tajique Komronshokh e o coreano Gwak Donghan.


Com três ouros e uma prata, o Japão finalizou o campeonato na quarta colocação do quadro geral de medalhas. Quem liderou foi a Coreia do Sul, que conquistou quatro ouros, sendo o último deles obtido nesta quinta, por Yoon Hyunji no peso meio-pesado feminino. De quebra, ainda com uma dobradinha: Lee Jeoungyun foi bronze. As duas compatriotas lutam pela vaga olímpica do país e, com o título, Yoon ultrapassou Lee no ranking mundial. 


Ma Zhenzhao e Chen Fei ficaram com a prata e o bronze da categoria, respectivamente, e ajudaram a China a terminar o campeonato na segunda colocação do quadro geral de medalhas, empatado com o Uzbequistão, com três ouros, duas pratas e cinco bronzes. Nos critérios de "desempate", a ex-república soviética terminou a frente, tendo um quinto lugar a mais que o país da Ásia Oriental.


China e Coreia do Sul ainda preencheram os quatro lugares do pódio em outra categoria feminina neste último dia, a acima de 78kg. A chinesa Xu Shiyan foi ouro, deixando a compatriota Wang Yan com a prata. As coreanas Kim Hayun e Han Mi Jin ficaram com o bronze. Com a conquista, Xu deve subir para a 13ª colocação mundial e passa a brigar para ser uma das cabeças de chave do torneio olímpico.


Encerrado o Campeonato da Ásia e Oceania, a comunidade do judô já se prepara para as disputas do Pan-Americano e do Europeu da modalidade, que serão iniciadas na próxima semana. As competições continental são de fundamental importância para a corrida olímpica. Para o Pan, disputado em Guadalajara, no México, o Brasil contará com 18 atletas, nove em cada naipe.  


Foto de capa: Arquivo/Marina Mayorova/IJF

Nenhum comentário:

Postar um comentário