China e Japão garantem equipe completa na luta livre feminina no pré-olímpico de wrestling - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

China e Japão garantem equipe completa na luta livre feminina no pré-olímpico de wrestling

Compartilhe
wrestling japão luta livre feminina susaki



Doze novas vagas foram definidas para os Jogos Olímpicos de Tóquio com o prosseguimento das competições do Pré-Olímpico Asiático de Wrestling, em Almaty, no Cazaquistão. O dia dedicado à luta livre feminina viu um domínio quase completo da Mongólia, que levou quatro vagas, enquanto o Japão e China conquistaram as vagas que faltavam e garantiram equipe completa no wrestling feminino.


O Quirguistão repetiu o dia anterior e levou mais três atletas, garantindo por enquanto oito representantes do esporte em Tóquio 2020. Índia que saiu zerada na sexta-feira classificou duas atletas, totalizando três na luta livre feminina.


Além da China e Japão, apenas os Estados Unidos tem equipe completa garantida na luta livre feminina, enquanto Cuba foi o único a conseguir até agora um feito similar no masculino, na luta greco-romana.


Confira como foram decididas as vagas em Almaty

Pela categoria 50kg, a japonesa Susaki Yui e a mongol Tsogt-Ochiryn Namuuntsetseg venceram todos seus confrontos até se encontrarem na rodada decisiva, já classificadas para Tóquio, com vitória da japonesa. A uzbeque Dauletbike Yakhshimuratova ficou com o bronze. Valentina Islamova do Cazaquistão e Sun Yanan, da China, eram as asiáticas já garantidas pelo Mundial de 2019.


A cazaque Tatyana Akhmetova Amanzhol e a mongol Bat-Ochiryn Bolortuyaa foram as classificadas na categoria 53kg. Com a vaga olímpica já garantida para ambas, a cazaque não entrou no tapete. O bronze também não foi disputado, indo para Hsieh Meng-hsuan, de Taiwan, por desistência de Kim Hyung-joo, da Coreia do Sul. Vinesh Phogat, da Índia, Pang Qianyu, da China já estão garantidas em Tóquio, pelo resultado do Mundial de 2019, assim como a campeã Pak Yong-mi, da Coreia do Norte, cuja vaga será realocada.


Para as mulheres com até 57kg, outra vaga para a Mongólia, conquistada por Boldsaikhany Khongorzul, que venceu na final a indiana Anshu Malik (também conhecida apenas como Anshu), também já garantida nas Olimpíadas. Shokhida Akhmedova, do Uzbequistão derrotou Um Ji-eun, da Coreia do Sul, na disputa pelo bronze. A japonesa Risako Kawai e a chinesa Rong Ningning, finalistas do Mundial de 2019, já estão com suas vagas asseguradas


Nos 62kg, a bicampeã mundial cadete Sonam Malik (ou Sonam), da Índia, que faz 19 anos na próxima quinta-feira, levou a vaga olímpica, assim como a chinesa Long Jia, campeã por WO na final. Aisuluu Tynybekova, do Quirguistão e a japonesa Yukako Kawai garantiram suas vagas pelo Mundial, assim como a norte-coreana Rim Jong-sim, cujo país decidiu não participar de Tóquio 2020.


O bronze ficou com Sükheeglin Tserenchimed, única lutadora da Mongólia que não levou vaga neste sábado. Campeã mundial em 2014 aos 19 anos, ela tem uma última chance de chegar aos Jogos Olímpicos no Pré-Olímpico Mundial que será disputado em Sofia, Bulgária, em maio.


Na categoria de 68kg, as vagas foram conquistadas pela chinesa Zhou Feng e pela quirguiz Meerim Zhumanazarova. Na final, Zhou levou a melhor e saiu com o ouro. O bronze foi para a indiana Nisha Dahiya. Com boas campanhas no Mundial de 2019 Soronzonboldyn Battsetseg, da Mongólia e Sara Dosho, do Japão, completam as asiáticas já classificadas na categoria. 


Na categoria até 76kg, Aiperi Medet Kyzy, do Quirguistão venceu seus quatro confrontos e garantiu o ouro com antecedeência. Em um grupo com cinco competidoras,a mongol  Ochirbatyn Burmaa, garantiu a prata e vaga olímpica apenas na última rodada ao vencer a uzbeque Shakhribonu Ellieva. O bronze ficou com a indiana Pooja Sihag.


Outras três asiáticas já estão garantidas em Tóquio através do mundial de 2019: Hiroe Minagawa, do Japão, Zhou Qian, da China e Elmira Syzdykova, do Cazaquistão. 

(Matéria atualizada às 13h:20 com os resultados das finais e definição da segunda vaga olímpica na categoria até 76kg)


Veja o resumo de quantas vagas cada país da Ásia conquistou e quantas ela tem até o momento, considerando as vagas obtidas no Mundial. Os asiáticos que não conseguirem as vagas podem disputar o pré-olímpico mundial em Sofia, Bulgária, no próximo mês.


Quirguistão: 6 vagas no pré-olímpico + 2 vagas no Mundial = 8 vagas até o momento

China: 4 vagas no pré-olímpico + 5 vagas no Mundial = 9 vagas até o momento

Mongólia:  4 vagas no pré-olímpico + 2 vagas no Mundial = 6 vagas até o momento
Japão: 2 vaga no pré-olímpico + 8 vagas no Mundial = 10 vagas até o momento
Irã : 2 vagas no pré-olímpico + 6 vagas no Mundial = 8 vagas até o momento
Índia: 2 vagas no pré-olímpico + 4 vagas no Mundial = 6 vagas até o momento

Coreia do Sul: 2 vagas no pré-olímpico + 0 vagas no Mundial = 2 vagas até o momento

Cazaquistão: 1 vagas no pré-olímpico + 8 vagas no Mundial = 9 vagas até o momento

Uzbequistão: 1 vaga no pré-olímpico + 3 vagas no Mundial = 4 vagas até o momento


No continente asiático, além desses países, apenas a Coreia do Norte, conquistou 2 vagas  pelo Mundial de 2019, a serem realocadas após a desistência do país de enviar competidores aos Jogos Olímpicos de Tóquio.


Foto: United World Wrestling / Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário