Brasil vence Coreia do Sul e mantém vivo sonho da vaga olímpica no handebol masculino - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Brasil vence Coreia do Sul e mantém vivo sonho da vaga olímpica no handebol masculino

Compartilhe

O Brasil conquistou sua primeira vitória no Pré-Olímpico de Handebol Masculino, disputado em Montenegro. A seleção brasileira bateu a Coreia do Sul por 30 a 24, na tarde deste sábado (13), em jogo válido pela segunda rodada do evento e manteve vivo o sonho de classificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio.


O cenário de classificação ainda é incerto, já que Noruega e Chile ainda farão o confronto que complementa essa segunda rodada do Grupo 1 do Pré-Olímpico. Porém, o Brasil precisará vencer o Chile no próximo domingo (14), para evitar sustos e grande dependência de outros resultados.


Com um gol de Rogério Moraes, o Brasil abriu o placar da partida. Nossa seleção iniciou bem, aproveitando as primeiras oportunidades de marcar, chegando a abrir 4 a 1, com três tentos seguidos. Mas a Coreia do Sul se aproveitou de diversos erros de passe do Brasil e buscou a vantagem no placar. 


Apesar de apresentar muitos erros de finalização na faixa entre os 10 e 20 minutos do primeiro tempo, o Brasil se recuperou terminando o período com 57% de aproveitamento nos remates. O ponto chave da parcial foi a desqualificação de um dos principais jogadores sul-coreanos. Yi Kyeong Jeong, fez uma falta considerada ‘arriscada’ contra Felipe Borges e recebeu o cartão vermelho do árbitro.


De quebra, quase que simultaneamente ao cartão vermelho, Gimin Kim recebeu uma punição de dois minutos de exclusão, deixando o time sul-coreano com dois atletas a menos que o Brasil. Mais sólidos, os brasileiros aproveitaram a vantagem numérica e anotaram uma série de quatro gols e terminando o primeiro tempo com 13 a 9 no placar.


O segundo tempo foi ainda mais eletrizante. O Brasil sofreu muito com as faltas e terminou o jogo com seis punições de dois minutos, levando os adversários seis vezes à linha de tiro de 7m. Entretanto, a seleção equilibrou bem o jogo defensivo e ofensivo, sempre neutralizando as oportunidades que os sul-coreanos criavam para reverter o placar. 


Com maior volume de jogo, a seleção brasileira chegou a ter sete gols de vantagem na fase final da segunda parcial (últimos 10 minutos). Os sul-coreanos até tentaram ensaiaram uma reação nos dois minutos finais, marcando três tentos seguidos. Mas após um pedido de tempo do técnico do Brasil, o time se recompôs e anotou mais dois gols, dano números finais à partida. 


A seleção brasileira finalizou 57 vezes e marcou 30 gols. O destaque da partida foi Fabio Chiuffa, que teve 12 remates e fez 7 tentos (58% de aproveitamento), cinco só no primeiro tempo. Quem também teve um bom desempenho foi Vinicius Teixeira. Apesar das duas exclusões por dois minutos que recebeu, ele marcou três gols em três disparos à meta, obtendo 100% de aproveitamento. 


No lado da Coreia do Sul, os destaques foram Taehun Jo, com seis gols em 10 ataques e Seung Park, que anotou cinco tentos, apresentando 100% de aproveitamento nas oportunidades de finalização. No entanto, as falhas sul-coreanas foram visíveis nos tiros de 7m. Das seis oportunidades que tiveram, o time só acertou três disparos.


Foto: Stefan Ivanovic/RSCG


Nenhum comentário:

Postar um comentário