Cingapura começa a vacinar atletas antes de eventos internacionais - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Cingapura começa a vacinar atletas antes de eventos internacionais

Compartilhe

 

Edwin Tong, Ministro da Cultura, Comunidade e Juventude de Cingapura, disse que o país vacinará os atletas antes das viagens internacionais para eventos de qualificação olímpica.


Tong postou no Facebook que se juntou aos atiradores de Cingapura Adele Tan, Tessa Neo e Ho Xiu Yi com o trio pronto para receber sua primeira dose de uma vacina COVID-19.


[Keeping our Athletes Safe] This morning I joined three of our Team Singapore shooters and their coach to get our first...

Publicado por Edwin Tong em Terça-feira, 23 de fevereiro de 2021

"Conversamos com Adele, Tessa e Xiu Yi enquanto estávamos sendo monitorados após a vacinação. Eles pretendem viajar para a Coreia do Sul no próximo mês para a Copa do Mundo da Federação Internacional de Tiro Esportivo. Eles também vão disputar uma vaga nas Olimpíadas, para aumentar suas medalhas nos últimos Jogos do Sudeste Asiático e no Campeonato Asiático de Tiro. Devemos apoiar nossos atletas enquanto viajam, treinam e competem por Cingapura em um cenário global. Portanto, iremos providenciar progressivamente para que nossos atletas e treinadores tomem suas vacinas antes de suas viagens ao exterior, para que permaneçam seguros e possam se concentrar em suas competições."


De acordo com o Yahoo Cingapura, os outros atiradores Martina Veloso, Teo Shun Xie e Teh Xiu Hong receberam suas primeiras doses de vacina no início deste mês. Isso aconteceu enquanto os três atletas se preparavam para competir na Copa do Mundo ISSF em Nova Delhi. O jogador de badminton Loh Kean Yew e os atletas de tênis de mesa Koen Pang e Zeng Jian também foram vacinados.


Países como Lituânia, Hungria, Sérvia e Israel também estão em processo de vacinação de suas delegações olímpicas e paralímpicas. O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, confirmou na semana passada que os atletas olímpicos estarão entre os grupos prioritários para receber as vacinas.


Outros Comitês Olímpicos Nacionais, incluindo os da Alemanha, Canadá, Grã-Bretanha e Itália, que decidiram não pedir que seus atletas tenham prioridade nas vacinas, esperam que as vacinas estejam disponíveis antes dos Jogos.


O Comitê Olímpico Internacional (COI) afirmou repetidamente que não vai pular na frente daqueles que mais precisam de vacinação. O COI insistiu que as vacinas não serão obrigatórias para os atletas competirem nos Jogos. 


Os manuais divulgados pelo COI e pelo Comitê Paraolímpico Internacional para as partes interessadas, como atletas reiteraram que vacinas não serão obrigatórias para participantes de Tóquio 2020, com medidas como testes frequentes, máscaras e distanciamento social definidas para serem implementadas.


Foto: Reprodução/Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário