Por assédio sexual à atleta, treinador de patinação é condenado a 10 anos de prisão - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Por assédio sexual à atleta, treinador de patinação é condenado a 10 anos de prisão

Compartilhe

O ex-treinador de patinação em velocidade no gelo, o sul-coreano Cho Jae-beom foi condenado na ultima quinta-feira (20) a 10 anos de prisão, após ser considerado culpado de assediar verbalmente e sexualmente Shim Suk-hee de 23 anos, dona de duas medalhas olímpicas na modalidade nos Jogos de Pyeongchang de 2018. Além do tempo de prisão, Cho Jae-beom terá que cumprir mais de 200 horas de tratamento para agressores sexuais.

Em 2018, Shim Suk-hee relatou ter sido vitima de abusos físicos e psicológicos. No tribunal, ela disse que seu treinador a batia desde os sete anos de idade e quebrou seus dedos com um taco de hóquei no gelo. Antes dos Jogos de Pyeongchang, ele passou por outro episódio violento no qual o socou e chutou várias vezes. 

O treinador confessou que acertou Shim Suk-hee e três outros patinadores para "melhorar seu desempenho" e admitia os abusos verbais, mas sempre negou abuso sexual. Cho Jae-beom foi condenado a 10 meses de prisão em outubro de 2018.

Dois meses depois, Shim Shuk-hee apresentou outra queixa, desta vez, referindo-se ao abuso sexual que sofreu antes dos Jogos de 2014 até depois dos Jogos de 2018. Cho Jae-beom negou esses abusos. Os promotores do caso afirmaram que a patinadora foi importunada sexualmente em 30 ocasiões, durante o período de 2014 a 2017.

"Eu espero que a decisão da corte possa ajudar de alguma forma as vítimas dentro da nossa sociedade a se fazerem ouvidas. Eu sinceramente espero que casos similares nunca mais aconteçam no futuro", escreveu Shim Suk-hee após a condenação do ex-treinador.

Foto: Kyen.kr

Nenhum comentário:

Postar um comentário