Olimpíada de Tóquio: no mesmo dia em que Bach garante realização do evento, jornal inglês fala em cancelamento - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Olimpíada de Tóquio: no mesmo dia em que Bach garante realização do evento, jornal inglês fala em cancelamento

Compartilhe


O aumento no número de casos de coronavírus no Japão está colocando em ‘cheque’ a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Enquanto Thomas Bach, presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), disse nesta quinta-feira (21), em entrevista à Kyodo News, que “não há razão” para acreditar na supressão, o jornal inglês The Times, relatou que um membro do governo japonês disse reservadamente que o evento será definitivamente cancelado.


Ainda de acordo com o veículo de imprensa britânico, o governo do Japão estaria tentando garantir-se como sede dos Jogos para 2032, próxima data olímpica disponível, uma vez que o evento quadrienal será realizado em Paris, em 2024, e em Los Angeles, em 2028. 


No entanto, outro veículo da imprensa internacional divulgou uma terceira informação referente aos Jogos em Tóquio. De acordo com o Japan Times, líderes da oposição do país oriental estão pedindo que o governo cancele ou adie novamente a Olimpíada. 




Em reunião na Câmara dos Representantes, o líder do Partido Comunista Japonês, Kazuo Shii, pediu que o primeiro-ministro Yoshihide Suga concentrasse seus esforços no combate à pandemia de coronavírus, ao invés de insistir com os Jogos Olímpicos. 


“O que o primeiro-ministro está usando como base para afirmar que é possível sediar os Jogos de Tóquio?”, indagou Shii. Outros líderes, como Yuichiro Tamaki, do Partido Democrata para o Povo, disseram que “está cada vez mais difícil” realizar o evento. 


Outra questão que entra em discussão é a vacinação no Japão. A nação só começará a imunização em massa no mês de maio. O prefeito de Osaka, Ichiro Matsui, disse aos repórteres japoneses que é impossível terminar a campanha de vacinação antes da Olimpíada e opinou que tal evento deveria ser adiado para 2024.

Foto: Ryusei Takahashi/Japan Times

Nenhum comentário:

Postar um comentário