Líbano luta para reconstruir único centro de remo, destruído em tragédia de Beirute - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Líbano luta para reconstruir único centro de remo, destruído em tragédia de Beirute

Compartilhe

*
Passados mais de cinco meses depois da gigante explosão que atingiu a zona portuária de Beirute, a capital do Líbano ainda sente os estragos do dia 4 de agosto de 2020. Em especial, o único Centro de Treinamento de Remo do país que ficava pouco atras do local da explosão foi completamente destruído. Agora, os remadores libaneses junto à comunidade internacional se engajam em ajudar à reconstrução do CT, com uma campanha na internet.

A Federação Libanesa de Remo lançou a campanha “reConstruir reRemar” (tradução livre de“reBuild reRow Campagin”) busca arrecadar 204.315 dólares, aproximadamente um milhão de reais.O valor será utilizado para remover os entulhos, reconstruir o Centro de Treinamento e uma sala de ginástica, além dos próprios barcos que foram totalmente destruídos na explosão do dia 4 de agosto.

A campanha intitulada “reConstruir reRemar” (tradução livre de “reBuild reRow Campagin”) busca arrecadar 204.315 dólares, aproximadamente um milhão de reais. O valor será utilizado para remover os entulhos, reconstruir o Centro de Treinamento e uma sala de ginástica, além dos próprios barcos que foram totalmente destruídos na explosão do dia 4 de agosto.


Por conta da quarentena, não havia ninguém no Clube no momento da tragédia, que matou 220 pessoas e feriu mais de seis mil na capital libanesa. 70 mil prédios de Beirute foram destruídos deixando 300 mil pessoas sem casa.

No último dia 21 de dezembro, 45 atletas do Clube de Remo “Remando pelo Líbano” da Universidade de Malta participaram de um evento beneficente que arrecadou 960 dólares para os remadores libaneses.

Acesse o site da campanha para ver mais fotos do Centro destruído e doar (em dólares).

* Atualização de matéria publicada originalmente em 01/01/2021
Foto: reBuild reRow / Federação Libanesa de Remo

Nenhum comentário:

Postar um comentário