IFSC pretende mudar as regras de classificação na Paraescalada para Los Angeles 2028 - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

IFSC pretende mudar as regras de classificação na Paraescalada para Los Angeles 2028

Compartilhe

 


Sebastian Depke, presidente do Comitê de Paraescalada da Federação Internacional de Escalada Esportiva (IFSC), acredita que alguns atletas "passarão por desvantagens" com as novas regras, porém afirma que as mudanças serão "fundamentais" para o crescimento do esporte.

A mudança ocorre depois que a Assembleia Plenária da organização aprovou o Plano Estratégico da IFSC pelos próximos oito anos, que estabeleceram suas visões, missões e objetivos principais em novembro do ano passado.

Entre eles, estava o compromisso de "profissionalizar" a Paraescalada para atender aos padrões do Comitê Paraolímpico Internacional (IPC) tendo como objetivo participar de futuros Jogos Paraolímpicos.  Em seguida, listou vários subitens, incluindo planos para melhorar o processo de classificação e colocar em prática um sistema novo de avaliação para as classificatórias.

A Federação também tem como objetivo "repensar" as categorias de classificação, criando uma associação de especialistas para levantadores de rotas de Paraescalada e incentivar as Federações Nacionais a organizar eventos em nível nacional e internacional para aumentar o número de atletas.

De acordo com o IFSC, as inscrições para o programa Los Angeles 2028 precisam ser enviadas ao Comitê Paraolímpico Internacional (IPC) antes do quarto trimestre de 2021 e que os ajustes necessários precisariam ser introduzidos durante a temporada de 2021, mas reconheceu que a "maior lacuna" entre os padrões do IPC e suas regras atuais de Paraescalada era a classificação.

Uma versão revisada das regras de classificação está sendo finalizada pelo comitê de Paraescalada, onde deverão ser apresentadas em dois seminários nas competições da Copa do Mundo em Innsbruck, na Áustria, de 22 a 24 de junho, e nos Estados Unidos, de 9 a 10 de outubro.

"As próximas mudanças são fundamentais. Tendo em mente nosso objetivo principal, podemos ficar felizes em dar esse passo agora e agradeço o apoio que recebemos do IFSC", disse Derke.

O presidente do comitê também pediu para aqueles que estão em desvantagem não deixem seu amor pelo esporte morrer. 

"Lamento por aqueles que passarão por desvantagens e encorajo-os a não deixarem seu amor e dedicação ao esporte morrerem. Escalar é muito mais do que escalar competições em paredes artificiais e também existem outros objetivos além de medalhas ou classificações. A meu ver, todos os atletas paraenses podem se autodenominar como vencedores. Eles passaram por situações incríveis, como guerra, terror, acidentes ou doenças e ainda estão aqui e fazendo o que amam", completou Derke.

Jessica Sporte, atleta representante do Comitê de Paraescalada do IFSC, acrescentou: "Mudanças nas regras de classificação da escalada do Pará fazem parte do processo constante de avaliação e são necessárias à medida que pressionamos pela inclusão da escalada do Pará nos Jogos Paralímpicos. Eu entendo a decepção que os atletas podem enfrentar devido a essas mudanças, e encorajo você a não deixar sua paixão pelo esporte morrer quando essas mudanças forem implementadas. Sou grato pela dedicação do IFSC ao crescimento e profissionalismo da escalada paraense internacionalmente e estou animado com o que o futuro da escalada paraense reserva."

Foto: Arquivo/Bellani

Nenhum comentário:

Postar um comentário