Arthur Nory se emociona ao saber que faz parte do calendário da Federação Internacional de Ginástica - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Arthur Nory se emociona ao saber que faz parte do calendário da Federação Internacional de Ginástica

Compartilhe



Foi em outubro de 2019, mas parece que foi ontem. A Ginástica Brasileira ainda está curtindo a conquista de Arthur Nory, campeão na barra fixa no Mundial de Stuttgart, na Alemanha. Neste início de ano, a Federação Internacional de Ginástica deu aos brasileiros mais um motivo para nos orgulharmos do feito histórico: o ginasta da Seleção ilustra a página de outubro do Calendário Anual da FIG. Na imagem, podemos vê-lo ajoelhado no chão, chorando, custando a acreditar na conquista. Atrás dele, agachado, seu treinador, Cristiano Albino, conversa com o pupilo.

“Ao saber que estou no calendário da FIG, fiquei muito emocionado e honrado. É um reconhecimento enorme. É uma homenagem incrível, e representa meu País mundo afora. Sinto muito orgulho por fazer parte”, diz o campeão.

Albino, o Cris, descreve o momento:

“Eu estava com um sentimento de êxtase e de alívio ao mesmo tempo. Alívio

por causa de tudo que aconteceu durante o ano, por todo o planejamento que deu certo, por toda contribuição de vários profissionais envolvidos, pelas dificuldades enfrentadas, por momentos de dúvida, etc. Foi uma conquista em conjunto com muitos profissionais e muita dedicação de todos. Sou muito grato a todos que contribuíram pra ele chegar a esse resultado”, diz o treinador, que lembra claramente o que dizia ao atleta quando o clique foi feito:

“Eu dizia: ‘eu te falei! Eu te falei! Eu disse, eu disse que iria dar. Você é campeão!”, conta Albino.

Cristiano avalia que a conquista do título mundial foi a maior realização de sua carreira de treinador, maior até mesmo do que a conquista da medalha de bronze por Nory, no solo, nos Jogos Olímpicos do Rio.

“Sinto que foi até mais do que a Olimpíada. Lá no Rio, fomos para o tudo ou nada. Nory fez o papel dele na final, e acabou tendo resultado. No Mundial foi diferente. Sabíamos da possibilidade e que dava para chegar. Foi tudo planejado. Tínhamos tudo em mente, desde os adversários até os elementos que iriam incorporar a série do Nory. Teve um grande trabalho com várias trocas de série e elementos até encaixar certinho. Até os descontos foram planejados, falei muitas vezes a ele: ‘seu desconto tem que estar entre 1.4 e 1.6, no máximo 1.8. Sabíamos até quanto de desconto teria que ter em cada movimento. No fim, bateu o 1.4. Foram muitas ações, e sou muito grato por toda contribuição de vários profissionais, grato por todo apoio e suporte da CBG, ao nosso patrocinador, a CAIXA, ao COB e ao Esporte Clube Pinheiros, nosso clube. E por todas essas ações e planejamento e envolvimento de profissionais e entidades, considero sim a maior realização da carreira”.

O treinador comenta também sobre a bandeira brasileira, que está nos ombros de Nory e enriquece ainda mais a foto. “Somos muito patriotas. Comemorar com a bandeira reforça esse sentimento. Mostramos ao mundo que nosso País, apesar das dificuldades e dos problemas, é vencedor. Isso mostra ao nosso povo que temos do que nos orgulhar. Infelizmente, não é permitido subir ao pódio com a bandeira. Sempre que possível, devemos manter o costume de comemorar com a bandeira. Particularmente, acho sensacional”.

Foto: Divulgação/CBG

Nenhum comentário:

Postar um comentário