Após suspender competições no primeiro semestre, CPB planeja tomadas de tempo para quem não tem índice paralímpico - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Após suspender competições no primeiro semestre, CPB planeja tomadas de tempo para quem não tem índice paralímpico

Compartilhe


O anúncio de que a CPB suspendeu o calendário das competições de atletismo, natação, levantamento de peso e tiro esportivo até junho preocupou muitos atletas que ainda não tem índice paralímpico - no momento, apenas 117 atletas tem vaga garantida em Tóquio. Como a lista precisa ser enviada ao comitê organizador dos jogos em até 13 de maio, a CPB vai optar por fazer tomada de tempo entre os atletas

Normalmente, seriam realizadas pelo menos quatro etapas do regional e um Open Internacional de natação e atletismo no primeiro semestre. Em entrevista ao site globoesporte.com, Alberto Martins, diretor técnico do CPB, revelou que tomadas de tempo serão realizadas para assegurar que todos possam buscar os índices necessários para carimbar o passaporte rumo a Tóquio:

"Nós devemos fazer tomadas de tempo com esses atletas de forma reduzida. Por exemplo, no atletismo, nós não vamos fazer uma competição de todas as provas, mas podemos fazer tomadas para as provas de velocidade. Assim o número de pessoas presentes será muito pequeno. A mesma coisa na natação, vamos dividir entre as provas de velocidade e provas de meio-fundo. Estamos articulando para que possamos ter um controle da performance dos nossos atletas"  disse Alberto Martins.

A preocupação com os atletas paralímpico se faz importante pois a chance de uma pessoa com deficiência contrair covid-19 é 3 vezes maior do que uma pessoa sem deficiência. Para frequentar as instalações do CT Paralímpico Brasileiro, em São Paulo, todos os atletas precisam fazer testes do tipo RT-PCR (coleta de material com raspagem de nasofaringe) e de sorologia.

Outra preocupação da CPB é que tenha alguma reclassificação funcional em algum modalidade, mas segundo Alberto, o presidente do IPC (Comitê Paralímpico Internacional, em português) o brasileiro Andrew Parsons, prometeu que os atletas não serão prejudicados por isso. 

Os Jogos paralímpicos de Tóquio serão realizados entre 24 de agosto e 5 de setembro


Foto: Alê Cabral/ CPB

Com informações de globoesporte.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário