Roger Federer não disputará o Australian Open 2021


Foto: Peter Staples / ATP Tour




Atual número cinco do ranking mundial e dono de 20 títulos de Grand Slam, o tenista suíço Roger Federer decidiu não disputar o Australian Open de 2021. A informação foi confirmada pela própria organização do torneio, que lamentou a ausência do hexacampeão.





“No final, Roger ficou sem tempo para se preparar para os rigores de um Grand Slam e está muito desapontado por não vir a Melbourne em 2021. O Aberto da Austrália sempre teve um lugar especial em seu coração, lembre-se que Roger foi o primeiro que chamou o Australian Open de 'happy slam'. Desejamos a ele tudo de bom enquanto ele se prepara para seu retorno e esperamos vê-lo em Melbourne em 2022”, disse Craig Tiley, diretor do evento.





Federer passou por duas artroscopias no joelho direito em 2020 e revelou em entrevista recente, após uma premiação na Suíça, que ainda não havia se recuperado completamente e que poderia não disputar o Australian Open.





A última vez que Federer ficou fora de uma edição do Australian Open (chave principal) foi em 1999, quando caiu na primeira rodada do torneio qualificatório. Além disso, essa é a primeira vez em que o suíço fica fora de três Majors seguidos.





Tony Godsick, representante de Federer, disse em comunicado enviado ao Associated Press que o suíço deverá voltar às quadras após o Australian Open.





“Roger decidiu não jogar o Aberto da Austrália 2021. Ele teve uma forte evolução nos últimos meses com o joelho e capacidade física. No entanto, após consultar sua equipe, ele decidiu que seria melhor para ele no longo prazo retornar ao tênis competitivo depois da Austrália”, falou Godsick.





"Vou começar as conversas na próxima semana para os torneios que começam no final de fevereiro e, em seguida, vou começar a montar uma programação para o resto do ano", concluiu.


Comente

Postagem Anterior Próxima Postagem