Tijuca Tênis Clube conta com atletas experientes na busca do acesso na Superliga C de Vôlei masculino - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Tijuca Tênis Clube conta com atletas experientes na busca do acesso na Superliga C de Vôlei masculino

Compartilhe



Sede de um dos grupos da Superliga C masculina 2020, o Tijuca Tênis Clube é um dos mais tradicionais clubes sociais do Rio de Janeiro (RJ). Com 105 anos de história, a instituição tem importante papel na base do voleibol brasileiro revelando talentos. O ginásio, na rua Desembargador Isidro, na Zona Norte carioca, também já serviu diversas vezes como palco de competição para outras equipes da cidade. 


Desta vez, o alvirrubro quer ser protagonista. A partir do dia 4 de novembro o Tijuca T.C (RJ) recebe o Grupo 5 da Superliga C, e disputa a vaga no acesso com outros quatro participantes: Campos (RJ), Niterói Vôlei Clube (RJ), Prefeitura de Juatuba (MG) e Acesita Esporte Clube (MG). A equipe tijucana inicia a caminhada de olho na elite, e tem no elenco nomes importantes e com experiência de sobra para levar adiante o sonho de disputar a principal competição da modalidade. Os ponteiros Vini e Ricardo Júnior, ao lado do levantador Everaldo, são três peças fundamentais para este objetivo. 


Criado nas categorias de base do Tijuca, o ponteiro Vini, de 34 anos, tem passagens por grandes times do Brasil, e experiência internacional de sobra – já jogou na Itália, Argentina, Tunísia, Suíça, Bielorrússia e Emirados Árabes. De volta à casa, o jogador recebeu com alegria o convite para integrar o time nesta Superliga C, e destacou a importância da bagagem adquirida ao jogar em diversos países. 


“É um prazer enorme poder voltar ao Tijuca, que foi o clube que me revelou. E voltar a jogar em casa é algo que me deixa muito lisonjeado. Pretendo juntar a minha experiência a de outros atletas para ajudar o clube a conquistar a vaga para a Superliga B. A experiência é um fator importante, já que este grupo da Superliga C não será nada fácil, nossa equipe tem uma mescla de jovens jogadores e nós mais experientes, portanto, é fundamental ter esse equilíbrio para suportar a pressão”, contou Vini. 


Outro nascido e criado no Rio de Janeiro, o levantador Everaldo está acostumado a disputar grandes competições. O jogador inclusive já disputou a Superliga B, e promete contribuir com o projeto do Tijuca T.C./Zinzane em galgar os degraus rumo à elite. Everaldo quer usar a própria vivência em quadra para ajudar os companheiros a lidarem com a concorrência acirrada no torneio. 



“Desde o início sabíamos que a concorrência na Superliga C seria grande, com diversos clubes do Brasil inteiro querendo disputar, de olho em uma vaga no acesso. Então será complicado, mas sei que as equipes participantes serão fortes, com o objetivo de buscar a vaga. Eu já passei por muitas situações na Superliga e na Superliga B, e isso pode ajudar aos atletas mais jovens que fazem parte do elenco. Temos muitos jogadores que estão aqui desde pequenos. A minha vivência e a de outros jogadores mais velhos com certeza ajudará muito”, disse Everaldo. 


O Tijuca conta ainda com o ponteiro Ricardo Júnior. O jogador que fez parte da seleção brasileira sub-23 no título mundial em 2013, tem raízes no Rio de Janeiro e busca representar um clube da cidade pela primeira vez no âmbito nacional. 


“Participar desse projeto é um prazer imenso para mim. O Tijuca é um clube social muito tradicional aqui do Rio. Eu sou carioca, mas é a primeira vez que tenho a oportunidade de defender um clube da cidade em uma competição de nível nacional. Tenho muitos amigos formados aqui. Estou muito motivado em fazer este projeto dar certo e fazer o time chagar até a primeira divisão. Nessa competição de tiro curto temos que respeitar bem os adversários. As equipes vão crescer ao longo da competição, nós estamos em busca de nossa excelência. Temos que entrar em alta rotação, começar os jogos bem”, comentou o ponteiro. 


A primeira rodada do Grupo 5 da Superliga C masculina será na quarta-feira dia 4 de novembro e o Tijuca estreia contra o Niterói Vôlei Clube, às 19h30. Antes, às 17h, o time da Prefeitura de Juatuba joga com o Fera/Campos. A Acesita Esporte Clube folga neste dia, e começa na competição no dia seguinte contra os donos da casa. Pelo regulamento, neste grupo todos os participantes jogam entre si e, ao final do turno, aquele com a melhor campanha garante a vaga à Superliga B 2021.


Foto: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário