Ana Luisa quebra o recorde nacional no heptatlo do Brasileiro de Atletismo Sub-20; ORCAMPI é campeã - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Ana Luisa quebra o recorde nacional no heptatlo do Brasileiro de Atletismo Sub-20; ORCAMPI é campeã

Compartilhe



Ana Luisa Couto Ferraz venceu o heptatlo com recorde brasileiro e foi o destaque da quinta etapa do Campeonato Brasileiro Sub-18 de Atletismo, no domingo (22), no Centro Nacional de Desenvolvimento do Atletismo (CNDA), na cidade de Bragança Paulista (SP). Ana Luísa, de 17 anos, somou 5.150 pontos nas provas combinadas e quebrou os recordes do campeonato e brasileiro que pertenciam a Naiuri Rigo Krein (5.052 pontos, de 16/10/2016). Ela também bateu o recorde do campeonato nos 100 m com barreiras, numa prova singular, dentro do heptatlo, no sábado (21).



Ana, que também foi a campeã brasileira sub-20, ficou muito emocionada e não parou de chorar, do fim da prova até o momento do pódio, que teve também Stefany da Silva (ASEMPAR/Paranavaí-PR), com 4.701 pontos, e Giovana Corradi (Centro Olímpico-SP), com 4.653. "Era o meu objetivo e queria muito essa marca, e até um pouquinho mais, desde o início do ano. Com a pandemia acabei desanimando um pouco, mas me adaptei muito bem aos treinos do Dino (o técnico Dino Cintra) e apesar do vento nos 200 m (4.0) eu consegui", afirmou Ana Luísa.


Disse que a regularidade que sempre teve em todas as provas a levou para o heptatlo. "Quero ir melhorando minhas marcas e meu objetivo é ir ao Mundial e a gente vai trabalhar para isso", falou sobre lutar pelo índice para o Mundial Sub-20 de Nairóbi, no Quênia, em 2021.


O técnico Dino Cintra destacou que Ana Luísa fez acima de 700 pontos em todas as provas que disputou, com exceção do salto em altura e lançamento do dardo. "Foi dentro do esperado e nosso objetivo era mesmo bater o recorde brasileiro", disse o treinador.


O Projeto Barra do Garças, do Mato Grosso, levou as duas medalhas de ouro nos 3.000 m, com Francielly Marcondes (10:39.45) e Janio Gonçalves Varjão (8:55.89).Foi o segundo ouro de Francielly, de 17 anos, no Brasileiro Sub-18 - venceu também os 1.500 m, mesma distância em que também foi campeã no Brasileiro Sub-20. "Temos tradição no meio-fundo e fundo", disse a campeã, comemorando o terceiro ouro na temporada. "Ainda bem que a CBAt fez o Brasileiro Sub-18. Estava ruim só treinar sem competir", afirmou Janio.


Francielly treina com Sivirino Souza dos Santos no Projeto Vivendo o Atletismo, que tem 300 crianças e jovens treinando. Mora no bairro Nova Barra do Garças, próximo a Praia do Bosque, e pedala 12 km por dia para fazer seus treinos. Está no projeto desde os 11 anos - em 2019 disputou o Sul-Americano de Cross Country no Equador pelo Brasil. Janio Marcos mora na Casa do Atletismo, na Vila Olímpica de Barra do Garças desde maio de 2018. Em 2019 foi campeão brasileiro dos Jogos Escolares da Juventude, em Blumenau, nos 3000 m.


"Fico muito feliz e com a alma lavada por ver esses dois adolescentes oriundos de famílias pobres e que com muito esforço e dedicação vem superando barreiras para realizar o seus sonhos", disse Sivirino.


A prova dos 10.000 m marcha atlética abriu o programa de provas na manhã deste domingo com vitória de Heron Rodrigues Miranda (Balneário Camboriú-SC) em 49:06.32. "O Diogo (o treinador Diogo Gamboa) me mostrou a marcha. Fiz um teste e fiquei em último nos 5 km, com 38 minutos. Três meses depois fui campeão estadual sub-20", contou Heron, orgulhoso com o ouro (também ficou com o bronze no Brasileiro Sub-20). "Ele está se superando nos últimos dois anos. É muito dedicado, extremamente batalhador", completou o treinador Diogo Dias Gamboa.


No arremesso do peso a vitória ficou com Kamily Vitória Pereira Brito (AEFV-RJ), com 13,39 m, seguida por Giovanna Nogueira Vespero (IPEC-PR), com 12,68 m, e por Beatriz Ferreira Marciano (APCEF-MG), com 12,50 m.


No salto em altura Roger de Almeida Alves (SESI-SP) venceu com 2,04 m, após um duelo pessoal com Eron Maciel de Araújo (APA-SP) - filho do ex-atleta Eronilde Araujo - que foi segundo com 2,01 m. Gabriel Tobias Costa (Clã Delfos-MG) ficou com o bronze (1,95 m).


Foram campeãs em suas provas: Julia Calabretti (Centro Olímpico-SP) no salto com vara (2,75 m), Mariana Muller (Corville-SC) no salto triplo (12,13 m) e Stefany da Silva (ASEMPAR/Paranavaí-PR) no lançamento do dardo (46,87 m), que também foi segunda colocada no heptatlo.


ORCAMPI leva o título geral


A Orcampi (SP) comemorou na tarde dO domingo (22) o segundo título importante em apenas duas semanas. Depois de ganhar o Campeonato Brasileiro Caixa Sub-20, a equipe de Campinas venceu o Brasileiro Caixa Sub-18, disputado neste fim de semana no Centro Nacional de Desenvolvimento do Atletismo (CNDA), na cidade de Bragança Paulista (SP).


A Orcampi somou 150 pontos na classificação geral, ficando em 1º lugar também no masculino, com 62, e na 2ª colocação no feminino, com 88, empatada como o IPEC-PR. O Centro Olímpico-SP foi vice-campeão no geral, com 135 pontos, e campeão do feminino, com 109. O pódio no feminino teve CASO-DF, com 110, em segundo lugar, seguido do IPEC-PR, com 101, e da ASEMPAR/Paranavaí-PR, com 92 pontos.


“Foi um grande trabalho de equipe. O objetivo era ficar entre os três primeiros, mas fomos surpreendidos com o título. Desde 2010 a Orcampi não ganhava o Sub-18 e o Sub-20 no mesmo ano”, comentou Alex Sandro Lopes, treinador da equipe de Campinas. “A Ana Luísa foi uma supercampeã, o 4x400 m misto foi importante, assim como o Vinícius de Carvalho Alves nos 2.000 m com obstáculos, além de todos os outros que contribuíram pela boa pontuação”, concluiu.


Na classificação por medalhas São Paulo conquistou 42 lugares no pódio, com 14 de ouro, 13 de prata e 15 de bronze. Paraná, campeão do ano passado, ficou na segunda posição, com 19 medalhas (6, 8 e 5), seguido de Santa Catarina, com 18 (6, 6 e 6).


Os melhores - Ana Luísa Couto Ferraz (Orcampi-SP) foi eleita a melhor atleta da categoria feminina e Izaias Alves Sales (AGUIAS Guariba-SP) ganhou no masculino. Ana Luísa quebrou o recorde da competição nos 100 m com barreiras, com 13.74 (1.2), e o brasileiro da categoria do heptatlo, com 5.150 pontos.


Já Izaias venceu as provas dos 100 m, com 10.37 (2.3), e dos 200 m, com 20.97 (3.7). O vento acima do permitido (2.0) impediu a homologação das duas marcas para efeito de Ranking.


Nos 400 m com barreiras, Gabriel Alves dos Santos (ASEMPAR/Paranavaí-PR) foi o campeão, com 52.59, recorde pessoal e terceira melhor marca do Ranking Mundial Sub-18 de 2020. “No ano passado, eu fui 3º na prova. Minha melhor marca era 54.56, mas no Sub-20 corri 54.01 e fui terceiro. Agora abaixei bem o meu tempo e quero o índice para o Mundial Sub-20 de 2021. E estou feliz porque tenho marca para correr no Troféu Brasil e lá vou encontrar o Alison e o Márcio e espero evoluir”, disse, referindo a Alison dos Santos, campeão pan-americano e finalista do Mundial de Doha-2019, e Márcio Teles, atual campeão brasileiro.


“Nossa expectativa era melhorar o recorde do campeonato. Ele começou com 14 anos e desde então vem se destacando porque é muito dedicado e tem o apoio dos pais. O atletismo já deu a ele a bolsa atleta estadual e municipal”, contou o técnico Leandro Lopes.



José Darlan Souza de Lima (Sport Club do Recife-PE), campeão do decatlo, foi o segundo colocado, com 54.14, seguido de Matheus de Castro Faustino (EMFCA-RJ), com 54.33.



Na prova feminina dos 400 m com barreiras, Camille Cristina de Oliveira (Barra Bonita-SP) levou o ouro, com 1:02.82, seguida de Letícia Quingostas de Oliveira (Centro Olímpico-SP), com 1:03.61, e de Luana Lopes Ferreira (APCEF-MG), com 1:05.84.



Nos 200 m, Izaias e Ana Cecília Correia de Oliveira (ABDA-SP) foram os campeões, confirmando o favoritismo. Os dois venceram os 100 m na sexta-feira (20/11). Izaias completou a prova em 20.97 (3.7), enquanto Ana Cecília obteve a marca de 24.38 (4.7).



“Queria muito esses 20 segundos. É muito bom ser o campeão dos 200 m também e ganhar como o melhor atleta da competição. Eu vou disputar o Troféu Brasil e sei que vou encontrar muita gente boa para me puxar. Vou continuar perseguindo tempos melhores nas duas provas", afirmou Izaias.


Já Ana Cecília disse que estava muito confiante por ser a líder do Ranking, mas ressaltou que "numa final são oito e tudo pode acontecer". "Estou feliz demais por vencer os 100 m e os 200 m e ir para o Troféu Brasil. Desde o começo do ano estava desanimada, troquei de técnico e veio a pandemia. Mas esse é o meu último ano como sub-18 e quando voltei aos treinos e soube que o calendário iria ser realizado me animei. Voltei com vontade dobrada para os treinos e queria ter índice para o Troféu Brasil”, comentou. “O vento impediu o índice para o Mundial de Nairóbi, mas estou animada para o Troféu Brasil.”


O pódio masculino teve também o medalha de prata Enzo de Castro Barros (LUASA-SP), com 21.55, e Matheus Pereira de Oliveira (AVA-MT), com 21.66. No feminino, Ana Cecília teve a companhia de Marina Severina Pereira de Siqueira (CASO-DF), campeã dos 400 m, vice-campeã, com 25.01, e de Giovana Corradi (Centro Olímpico-SP), medalha de bronze no heptatlo, terceira colocada, com 25.60.


Os outros campeões da última etapa do torneio foram os seguintes: nos 800 m - Stefany dos Santos Ribeiro (AASF-BA), com 2:20.52, e Gabriel Porfírio dos Santos (AERO-RN), com 1:54.85; no salto em altura - Arielly Kailayne Monteiro Rodrigues (Rondonópolis-MT), com 1,75 m; no salto triplo - Felipe Cauã Campelo da Silva (AMORMED-PI), com 15,09 m (2.6); no lançamento do dardo - Arthur Monteiro Curvo (Instituto Vicente Lenílson-MT), com 62,01 m; e no 4x400 m misto – Orcampi-SP, com 3:40.41.


Foto: Wagner Carmo/CBAt

Nenhum comentário:

Postar um comentário