Promotoria parisiense investiga suspeita de manipulação de partida de duplas em Roland Garros - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Promotoria parisiense investiga suspeita de manipulação de partida de duplas em Roland Garros

Compartilhe


A promotoria de Paris anunciou nesta terça-feira (6) a abertura, de uma investigação por "fraude por grupo organizada" e "corrupção esportiva ativa e passiva" por suspeitas de manipulação de uma partida no tradicional torneio de Roland Garros.


Segundo o jornal alemão Die Welt e o diário esportivo francês L'Equipe, as suspeitas pairam sobre a partida da primeira rodada de duplas feminina, disputada em 30 de setembro, entre as romenas Andreea Mitu e Patricia Maria Tig, e a russa Yana Sizikova e a americana Madison Brengle.


"Trata-se de um jogo da primeira rodada, com jogadoras não muito conhecidas", confirmou laconicamente à AFP uma fonte da Autoridade Nacional do Jogo (ANJ), que regula na França os jogos e as apostas esportivas e em corridas de cavalos.


As quatro jogadoras que participaram da partida não têm uma posição expressiva no ranking do tênis mundial: Tig é 59ª; Mitu, 512º; Brengle, 78ª; e Sizikova, 89ª. As romenas venceram em dois sets, com parciais de 7-6, 6-4.

O game que chamou atenção foi o quinto do segundo set, vencido pela dupla romena depois de duas duplas faltas da russa Sizikova, de 25 anos, no saque. Segundo o L'Equipe, "foram apostadas quantidades importantes na vitória deste game pelas romenas, através de vários operadores de Paris, em diferentes países".


Segundo uma fonte ligada ao caso, as apostas feitas na partida representam "somas evidentemente importantes, anormalmente elevadas", da ordem de "várias dezenas de milhares de euros". "Recebemos informações através de diversos canais. Ao mesmo tempo, operadores privados, um alerta do GLMS (Global Lottery Monitoring System) e também do grupo de Copenhague (que reúne 33 plataformas de luta contra a manipulação de apostas esportivas)", prosseguiu a fonte.


O tênis é alvo frequente de suspeitas de jogos manipulados, que costumam acontecer em partidas de segundo e terceiro níveis. Em 27 de setembro passado, duas jogadoras do Quirguistão e do Uzbequistão foram investigadas e postas sob controle judicial na França, no âmbito de uma investigação aberta, depois de um torneio disputado em Gonesse, em março.  Em janeiro, o antigo top-100 brasileiro João Souza, o 'Feijão', foi suspenso por toda a vida e multado em 200.000 dólares por manipular partidas.


Foto: Roland Garros/Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário