Ymanitu Silva é vice-campeão do Toyota Open de Tênis em Cadeira de Rodas, na França - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Ymanitu Silva é vice-campeão do Toyota Open de Tênis em Cadeira de Rodas, na França

Compartilhe

Os brasileiros Ymanitu Silva e Daniel Rodrigues, tenistas em cadeira de rodas, começaram bem a primeira de duas competições internacionais, após seis meses de paralisação dos torneios na modalidade em decorrência da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

O catarinense Ymanitu foi vice-campeão do Toyota Open International, na Ilha de Ré (França), perdendo apenas para o número cinco do mundo, o japonês Koji Sugeno, por 2 sets a 0, com um duplo 6/2, na decisão disputada no domingo (20.09).

Perto da classificação para os Jogos Paralímpicos de Tóquio (Japão), Ymanitu Silva ocupa atualmente a 10º posição entre os melhores do mundo da categoria quad (com deficiência nos membros inferiores e superiores) no ranking da Federação Internacional de Tênis (ITF, sigla em inglês). "Só estar voltando a competir já é muito importante. O jogo (na final) mostrou que o trabalho durante a quarentena surtiu efeitos. Agora, é seguir para a próxima semana", disse o tenista.

Em razão da pandemia, houve o "congelamento" das posições da edição de março do ranking mundial. Para assegurar vaga em Tóquio, o brasileiro precisa estar entre as 12 primeiras colocações, em junho do ano que vem. "Estou quase dentro. Falta bem pouco. Quero conquistar a vaga e depois brigar pela tão sonhada medalha em 2021", afirmou Ymanitu.

O catarinense segue agora para o French Riviera Open, com premiação de US$ 30 mil e início no próximo dia 28, em Nice, na academia de Patrick Mouratoglou, técnico da norte-americana Serena Williams.

Daniel Rodrigues
Quem também teve uma boa campanha na Ilha de Ré foi o mineiro Daniel Rodrigues, que chegou às semifinais da chave masculina da categoria open (deficiência nos membros inferiores). Número 11 do mundo, o brasileiro superou o austríaco Nico Langmann, por 2 sets a 0 (6/3 e 6/1), e o holandês Ruben Spaargaren, por 2 a 1 (3/6, 6/4 e 7/5), antes de cair para o francês Nicolas Peifer, sétimo do ranking mundial da ITF, por 2 a 0 (6/3 e 6/2).

Daniel também alcançou as semifinais nas duplas, ao lado do japonês Daisuke Arai. Na estreia, eles bateram a parceria formada por Nico Langmann e o belga Jef Vandorpe, por 2 sets a 0 (7/5 e 6/2). Na fase seguinte, perderam para os franceses Pelter e Frederic Cattaneo, que acabariam ficando com o título, por 2 a 0 (6/2 e 6/3).

"Para mim, o resultado foi muito bom, após seis meses sem competir. Eu vinha treinando pouco, pois, na minha cidade (Belo Horizonte) até hoje o clube em que treino está fechado. Eu sabia que a maioria dos atletas já estavam competindo em torneios internos nos seus países e, com isso, eles estavam com mais ritmo", analisou Daniel, que também segue na França e também disputará o French Riviera Open.

Com informações de: Agência Brasil
Foto: Arquivo Pessoal

Nenhum comentário:

Postar um comentário