Stan Wawrinka encerra parceria de sete anos com o treinador Magnus Norman - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Stan Wawrinka encerra parceria de sete anos com o treinador Magnus Norman

Compartilhe


O tenista suíço Stan Wawrinka encerrou sua parceria com o treinador sueco Magnus Norman, após sete anos de trabalho, que lhe rendeu três títulos de Grand Slam e o terceiro lugar no ranking mundial da ATP como o melhor de sua carreira. O anuncio foi feito em uma postagem no perfil de Instagram do atleta de 35 anos, na última segunda-feira (21). 

Após 8 ótimos anos juntos, Magnus Norman e eu decidimos nos separar por mútuo consentimento. Tivemos uma parceria incrivelmente forte, agradável e extremamente bem-sucedida. Alcançamos o auge deste esporte juntos e quero agradecê-lo por me ajudar a vencer tudo que eu sempre sonhei em ganhar. Ele tem sido um grande treinador, amigo e mentor e sempre será um amigo querido. Quero agradecer publicamente a ele por todo o seu trabalho árduo, dedicação e comprometimento em me tornar um jogador melhor ao longo dos anos. Ganhar 3 Grand Slams foi uma experiência de mudança de vida para mim e eu não poderia ter feito isso sem ele. Desejo a ele tudo de melhor em seu próximo capítulo de sua vida.



Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Stanislas Wawrinka (@stanwawrinka85) em


Depois de ficar sem treinador na maior parte da temporada de 2012, Wawrinka contratou Norman para uma parceria temporária em 2013. Após 20 dias o tenista suíço já colheu os primeiros frutos do trabalho com Norman. Chegou à final do Masters 1000 de Madri, a primeira em sua carreira, perdendo na decisão para o espanhol Rafael Nadal. 

No US Open de 2013, Wawrinka alcançou pela primeira vez a semifinal de um Major, caindo diante Novak Djokovic na semifinal. Com o sucesso obtido na temporada, o tenista suíço manteve Norman como treinador para as temporadas seguintes. 

Em 2014, Wawrinka derrotou Novak Djokovic (quartas de final) e Rafael Nadal (final) para conquistar no Australian Open, seu primeiro título de Grand Slam. No mesmo ano ele venceu Roger Federer na final do Masters 1000 de Monte Carlo. De quebra, encerrou o ano com o título da Copa Davis, fazendo parte do time suíço que bateu a França fora de casa. 

Na temporada 2015, Wawrinka conquistou seu segundo título de Grand Slam, ao derrotar  Djokovic, na final de Roland Garros, virando a partida contra o sérvio, que naquela época ainda buscava seu primeiro troféu no Major parisiense. 

Já em 2016, novamente Wawrinka encontrou Djokovic na final de um Major. Ele bateu de virada o tenista sérvio para conquistar o título do US Open, seu terceiro troféu de Grand Slam na carreira. 

No final de 2017 Norman anunciou o fim da parceria com Wawrinka, para passar a cuidar mais de sua família. No entanto, a parceria foi retomada em 2018. 

Durante sua carreira, Norman foi um dos melhores tenistas do mundo, atingindo a segunda posição no ranking da ATP. Em 2000 foi vice-campeão de Roland Garros ao perder a final para o brasileiro Gustavo Kuerten. 

Wawrinka deverá disputar o torneio de Roland Garros a partir do dia 27 de setembro. 

Foto: Reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário