Campeão brasileiro sub-16, José Eduardo quer seguir o exemplo de Alison dos Santos - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Campeão brasileiro sub-16, José Eduardo quer seguir o exemplo de Alison dos Santos

Compartilhe

José Eduardo Mendes da Silva, nascido a 1º de fevereiro de 2004, em Teresina, Piauí, descobriu o atletismo em 2017, quando estudava na Escola Estadual Manoel Gouveia de Lima, em São Joaquim da Barra, no interior de São Paulo. Dois anos depois comemorou as medalhas de ouro nos 100 m e nos 300 m com barreiras do Campeonato Brasileiro Caixa de Atletismo Sub-16, realizado em Fortaleza (CE).

É mais uma revelação formada pela professora Ana Cláudia dos Reis Fidelis no Instituto Edson Luciano Ribeiro (INELUR). Ela foi a responsável pelo início de carreira de Alison Brendom Alves dos Santos, o Piu, campeão brasileiro e sul-americano, recordista sul-americano sub-20, medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima-2019 e finalista no Mundial de Doha-2019 – todos os títulos conquistados na prova dos 400 m com barreiras.

José Eduardo começou no esporte no salto em distância e depois migrou para as barreiras. “Foi a prova em que me destaquei e decidi investir”, disse o atleta. “O objetivo é poder representar a nossa seleção, viver do esporte e algum dia ser inspiração para outros atletas. O Piu é um exemplo e gostaria de seguir os passos dele.”

No Campeonato Brasileiro Caixa Sub-16 de 2019, em Fortaleza, ele venceu os 100 m com barreiras, com o tempo de 13.44 (-0.4), e os 300 m com barreiras, com 37.76. Ele terminou a temporada em primeiro lugar no ranking brasileiro da categoria nas duas provas, com 13.22 (-0.3) e 37.76, respectivamente. “Tive uma temporada muito boa e espero conseguir bons resultados também no sub-18”, comentou.

“Aposto muito no futuro dele. É rápido no chão, e desce muito bem do ataque nas barreiras”, comentou Ana Claudia Fidelis, treinadora de 31 anos, nascida e Guariba, em São Paulo. “Com certeza irá conseguir bons resultados no futuro.”

O ano de 2020 não tem sido fácil para os atletas no Instituto Edson Luciano Ribeiro, em São Joaquim da Barra, assim como para todos os clubes do Brasil. “Tudo teve de ser improvisado por causa das restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus”, lembrou. “Mas agora estamos treinando como se o Campeonato Brasileiro fosse amanhã”, disse a treinadora. “O Piu é um exemplo para todos aqui no Instituto, então eles acabam se cobrando querendo ser como ele. Mas nada que atrapalhe.”

O instituto Edson Luciano Ribeiro foi criado pelo atleta paranaense, que construiu a carreira no atletismo como um homem de equipe. Ele tem duas medalhas olímpicas no revezamento 4×100 m – bronze nos Jogos de Atlanta-1996 e prata nos Jogos de Sydney-2000.

Foto: Dudu Ruiz/CBAt

Nenhum comentário:

Postar um comentário