Bia Haddad tem maior salto em ranking da WTA; Osaka volta ao top3 e Ingrid Martins alcança melhor marca da carreira - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Bia Haddad tem maior salto em ranking da WTA; Osaka volta ao top3 e Ingrid Martins alcança melhor marca da carreira

Compartilhe
Beatriz Haddad Maia tênis brasileiro troféu portugal

Assim como na ATP, o ranking da WTA divulgado nesta segunda-feira teve poucas movimentações, com três notáveis exceções no top100: Naomi Osaka, Victoria Azarenka e Jennifer Brady que saltaram no ranking. Mais abaixo, Beatriz Haddad Maia teve a maior escalada de toda a lista, subindo 733 e aparecendo em 611º.  Outras duas tenistas importantes disputaram seu primeiro torneio em mais de um ano e reaparecem na lista da WTA: A vice-campeã em Wimbledon 2013 Sabine Lisicki, e a quadrifinalista no US Open Tsvetana Pironkova 


Surte+ Medvedev se garante no Finals, Thiago Wild alcança melhor ranking, e Bruno Soares volta ao top20; outros brasileiros caem


No top10, a única alteração coube a Naomi Osaka que pulou do 9º para 3ª posição e provocou a queda de seis concorrentes. Finalista no ano passado, Serena Williams nada somou com a ida a semifinal. Viki Azarenka subiu treze posições e agora é a 14ª, melhor posição desde janeiro de 2017. Jennifer Brady pulou 16 posições e está em 25º lugar, seu melhor ranking da carreira.  


Confira o top10 de 14 de setembro de 2020:


1- Ashleigh Barty (Austrália) 8717 pontos

2- Simona Halep (Romênia) 6356 pontos

3- [+6] Naomi Osaka (Japão) 5780 pontos

4- [-1] Karolina Pliskova (República Tcheca) 5205 pontos

5- [-1] Sofia Kenin (EUA) 4700 pontos

6- [-1] Elina Svitolina (Ucrânia) 4580 pontos

7- [-1] Bianca Andreescu (Canadá) 4555 pontos

8- [-1] Kiki Bertens (Países Baixos) 4335 pontos

9- [-1] Serena Williams (EUA) 4080 pontos

10- Belinda Bencic (Suíça) 4010 pontos


O maior salto coube a norte-americana Shelby Rogers que se recupera de uma cirurgia no joelho e pulou 38 posições, de 93 a 55ª. Maior salto ainda, mas ainda fora do top100, teve a canadense Eugenie Bouchard, vice-campeã de Istambul depois de sair do quali: ela ganhou 105 posições e é a atual 167ª melhor colocada. A romena Patricia Maria Tig, campeã do torneio, subiu 30 posições e alcançou o 58º lugar, seu melhor ranking da carreira. 


Já a búlgara Tsvetana Pironkova não jogava desde Wimbledon 2017 e chegou às quartas de final no US Open. Ela competiu pela primeira vez desde dar a luz a seu filho Alexander em abril de 2018. Ela reaparece no ranking da WTA como 156ª melhor. A alemã Sabine Lisicki também reaparece na lista em 681ª após sua campanha no Aberto de Praga.


Ainda longe do top100, mas com olhos voltados para lá está Bia Haddad Maia, que subiu 733 posições referentes ao título em Montemor-O-Novo no domingo retrasado e já é a nona melhor brasileira  no ranking da WTA, e deverá subir a máximo até a 468ª posição na semana que vem com os 36 pontos do vice de Figueira da Foz.


Outra subida considerável foi a de Ingrid Gamarra Martins, que alcançou o melhor ranking de sua carreira e é a 519ª na lista da WTA. Confira as 10 melhores brasileiras no ranking:


#1 230 [+4] Gabriela Cé (27 anos) 271 pontos

#2 373 [-2] Teliana Pereira (32 anos) 126 pontos

#3 388 [-4] Thaisa Grana Pedretti (21 anos) 121 pontos

#4 396 [+5] Carolina Alves Meligeni (24 anos) 116 pontos

#5 416 [-3] Laura Pigossi (26 anos) 105 pontos

#6 456 [-3] Paula Cristina Gonçalves (30 anos) 91 pontos 

#7 506 [-1] Nathaly Kurata (27 anos) 76 pontos

#8 519 [+19] Ingrid Gamarra Martins (24 anos) 71 pontos

#9 609 [+733] Beatriz Haddad Maia (24 anos) 52 pontos

#10 661 [-8] Eduarda Piai (28 anos) 44 pontos


No ranking de duplas, uma pequena alteração no top10, mas um grande salto das campeãs do US Open: Laura Siegemud pulou 26 posições e é a atual 33ª melhor, enquanto a russa Vera Zvonareva pulou 48 posições e é a atual 38ª melhor. Luisa Stefani e sua parceira norte-americana Hayley Carter permanecem em 39º e 36º lugar, melhores posições de sus carreiras. 


Sem a corrida para o Finals, cujo torneio foi cancelado pelo governo chinês, basta a Stefani mirar em uma ainda distante vaga aos Jogos Olímpico de Tóquio, desde que consiga alcançar o top10 de duplas ou consiga um baixo ranking combinado com outra jogadora brasileira.


Beatriz Haddad Maia voltou ao ranking ainda em 1039ª com os 18 pontos da semifinal de Figueira da Foz. Ela poderá voltar ao top600 - a depender da campanha de tenistas como Elina Svitolina em Roma ou em Cagnes-sur-Mer - enquanto Ingrid alcançará o melhor ranking de sua carreira em 21 de setembro, provisoriamente em 449ª. Veja as oito melhores duplistas brasileiras:


#1 39 [-] Luisa Stefani 1.980 pontos

#2 145 [-3] Laura Pigossi 570 pontos

#3 223 [-] Carolina Alves Meligeni 358 pontos

#4 226 [-1] Gabriela Cé 348 pontos

#5 231 [-] Paula Cristina Gonçalves 344 pontos

#6 339 [-2] Rebeca Pereira 220 pontos

#7 459 [-5] Thaisa Grana Pedretti 137 pontos

#8 574 [-3] Ingrid Gamarra Martins 87 pontos


Foto: Divulgação Tennis Club Figueira da Foz

Nenhum comentário:

Postar um comentário