Noah Lyles vence 100m e 200m em Continental Tour Gold da Hungria - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Noah Lyles vence 100m e 200m em Continental Tour Gold da Hungria

Compartilhe

A estrela Noah Lyles segue em alta na atual temporada. O norte-americano foi o grande destaque do Gyulai Memorial, etapa ouro do Continental Tour, realizada em Szekesfehervar, na Hungria, nesta quarta-feira. Ele venceu os 100m e os  200m da competição, com um intervalo de descanso de cerca de uma hora entre as competições.

Primeiro, Lyles competiu na prova mais nobre do atletismo, registrando 10.05 (+0,3m/s), sendo seguido pelo britânico Adam Gemili (10.28) e pelo compatriota Elijah Hall-Thompson (10.31). Uma hora e cinco minutos depois, voltou às pistas para disputar os 200m, distância na qual é o atual campeão mundial, e conquistou nova vitória, com 20.13 (+1,3m/s), a frente do italiano Eseosa Desalu (20.35) e de Gemili (20.56).

O curioso é que Lyles não estava inscrito para participar dos 200m, apenas dos 100m. Ele decidiu competir na prova depois de um treino na noite anterior, que o deixou se sentindo bem. “Eu só estava aqui para me divertir. Não consigo correr duas corridas com frequência, por isso foi muito divertido. Fisicamente me sinto saudável, o que é o mais importante", disse ele após as vitórias.

Esta foi a quinta aparição do norte-americano na atual temporada. Ele é o dono da melhor marca do mundo neste ano nos 200m, tendo feito 19.76 na etapa de Mônaco da Diamond League, na última sexta-feira. Nos 100m, sua única marca válida até esta quarta havia sido um 10.04. Ele chegou a registrar 9.93 em duas oportunidades, mas foram invalidadas por receber ajuda do vento.


Além de Lyles, a competição húngara contou com outros bons resultados. Confira:

Os 110m com barreiras viram uma nova disputa de gala envolvendo Orlando Ortega, Grant Holloway e Andrew Pozzi, numa repetição do duelo da Diamond League de Mônaco. Assim como na última sexta-feira, o espanhol Ortega foi o vencedor, com a marca de 13.21. O campeão mundial Holloway foi o segundo (13.22), enquanto Pozzi acabou em sexto (13.60).

Na prova equivalente para as mulheres, os 100m com barreiras, vitória da neerlandesa Nadine Visser, que igualou a melhor marca da temporada -  feita por ela mesma, na última segunda-feira -, com 12.68. A húngara Luca Kozák foi a segunda colocada, com 12.71, segundo melhor tempo do ano, seguida pela campeã europeia Elvira Herman, que correu para 12.96.

Na prova não-olímpica dos 600m, Donavan Brazier, atual campeão mundial nos 800m, realizou uma tentativa de bater o recorde mundial da distância, mas acabou falhando. Ele chegou a vencer a corrida, terminando com 1:15.07, e ficou a mais de dois segundos da melhor marca da história, de Johnny Gray (1986).

Bronze no último Mundial, Hugues Fabrice Zango, de Burkina Faso, fez sua primeira aparição na temporada outdoor e já registrou a melhor marca do mundo do salto triplo, registrando 17,43m. Ele superou o americano Christian Taylor, tetracampeão mundial, que saltou para 17,34m, e o português Pedro Pablo Pichardo, que acabou com 17,28m.


Quem segue voando na temporada é o sueco Daniel Stahl, atual campeão mundial no lançamento de disco. Ele chegou a 11ª vitória seguida no ano, vencendo a disputa húngara com 67,31m, ficando a frente do lituano Andrius Gudzius, que fez 67,08m. Últimos dois campeões mundiais, Stahl e Gudzius voltarão a se enfrentar no próximo domingo, na Diamond League de Estocolmo.

Outras provas que tiveram disputas de alto nível foram os dois naipes do lançamento de martelo. No masculino, vitória do polonês Wojciech Nowicki, bronze na Rio-2016, com 78,07m, a apenas sete centímetros do anfitrião Bence Halász. O terceiro colocado foi o ucraniano Mykhaylo Kokhan, de 19 anos, que bateu seu recorde pessoal com 77,78m.

Já entre as mulheres, um duelo entre as duas líderes do ranking da temporada, Hanna Malyschchyk, de Belarus, e Alexandra Tavernier, da França. Vitória de Tavernier, que ficou com 73,09m, e terceiro lugar para a bielorrussa, com 70,59m. A segunda posição foi ocupada pela polonesa Malwina Kopron, registrando 72,68m.

Surte +: Confira todos os destaques da Diamond League de Mônaco, que contou com recorde mundial e melhores marcas do ano em dez disciplinas

Foto: Bob Ramsak

Nenhum comentário:

Postar um comentário