Diretor de badminton da Malásia vê lado positivo no adiamento dos Jogos de Tóquio: "Mais tempo para nos preparamos" - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Diretor de badminton da Malásia vê lado positivo no adiamento dos Jogos de Tóquio: "Mais tempo para nos preparamos"

Compartilhe

A Associação de Badminton da Malásia (BAM) vê o adiamento de um ano das Olimpíadas de Tóquio em 2020 como um "ponto positivo" para seus jogadores, permitindo-lhes uma preparação adicional. Em declarações ao Free Malaysia Today no BAM Invitational Championships, o primeiro torneio de badminton organizado do país desde março, o secretário-geral da entidade, Kenny Goh, disse que o adiamento traz uma "fresta de esperança" para a equipe.

"Devemos ser capazes de nos preparar melhor com o adiamento", disse Goh. “Isso dá aos nossos jogadores mais tempo e oportunidade para treinar."

Goh acrescentou que o time é jovem em comparação às nações rivais, que têm jogadores aposentados - um exemplo é o chinês Lin Dan, que foi duas vezes campeão olímpico no masculino em 2008 e 2012, mas se aposentou este mês - então está em posição de melhorar.

"Para alguns países com jogadores mais velhos nas suas equipes, um ano faz uma grande diferença, mas a maioria dos nossos jogadores é comparativamente jovem e isso pode ser bom para nós", afirmou.

Mesmo com a aposentadoria do maior atleta de sua história recente, Lee Chong Wei, a Malásia atualmente tem jogadores entre os 10 primeiros nos rankings mundiais de simples, duplas e duplas masculinas, com Lee Zii Jia, de 22 anos, recentemente aparecendo em 10º no ranking de simples.

O badminton é um dos esportes olímpicos mais fortes da Malásia, com oito das 11 medalhas da história do país vindo da modalidade, incluindo três pratas no Rio 2016. A nação do Sudeste Asiático ainda busca seu primeiro ouro olímpico.

Surte + Líder do ranking mundial, Tai Tzu-ying pode se aposentar do badminton após Tóquio 2020

Foto: Izzraqif Alias/THE STAR


Nenhum comentário:

Postar um comentário