Alvaro 'Doda' Miranda confirma que vai tentar vaga olímpica na equipe de saltos para Tóquio - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Alvaro 'Doda' Miranda confirma que vai tentar vaga olímpica na equipe de saltos para Tóquio

Compartilhe

Depois de mais de um ano sem competir nos principais concursos nacionais e internacionais, o cavaleiro olímpico Doda Miranda retornou, na quinta-feira (27) às competições, no novo campeonato DTC Equestrian Tour 2020, com a nova e difícil missão de conseguir uma das quatro vagas da equipe de hipismo de salto que irá representar o país na próxima Olimpíada de Tóquio, de 23 de julho a 8 de agosto do ano que vem.

Na realidade, Doda parou de competir desde o segundo semestre de 2019 por causa de uma sensível piora de uma contusão no quadril que já o incomodava há um bom tempo. Como já tinha decidido não participar das seletivas para o pan-americano do ano passado e tão pouco das Olimpíadas, o cavaleiro decidiu até fazer uma provável operação no quadril, mas, felizmente, ela não foi necessária e passou a fazer um tratamento especial para retornar a competir em março deste ano.

Porém, com a pandemia do Covid-19, Doda não pôde competir e ficou confinado em seu haras, em Itatiba, onde continuou a sua preparação e a dos cavalos para as futuras disputas no Brasil e também para os Jogos Olímpicos de 2024, na França. Em seguida, com o adiamento da Tóquio 2020, Doda voltou a ter a oportunidade de estar presente pela sétima vez consecutiva na equipe brasileira de hipismo de salto em Olimpíadas.

“Meu plano era inicialmente as Olimpíadas de Paris 2024, mas com o adiamento passo a ter chance de disputar uma vaga olímpica para Tóquio. Como sou daqueles a acreditar que nada acontece por acaso, estou treinando muito, mas caso venha a ser selecionado, só irei se sentir que poderei ajudar muito a minha pátria”, disse hoje (quinta-feira) cedo Doda antes de participar da principal prova do primeiro dia de disputas do DTC Tour, no final da tarde.

Doda e outros cavaleiros que também já representaram o país em Olímpíadas, como Stephan Barcha (na última do Rio de Janeiro) e José Reynoso Fernandez Filho (na penúltima de Londres) estão participando neste final de semana da primeira etapa do novo e importante concurso DTC Equestrian Tour 2020, com seu Grande Prêmio marcado para sábado, às 17 horas.

Com quatro etapas e mais uma grande final (14 a 20 de dezembro) com os 25 melhores concorrentes das principais categorias, o inédito concurso criado por Doda está inaugurando oficialmente o centro de treinamento do cavaleiro, o DTC – Doda Training Center, localizado no haras do cavaleiro, em Itatiba, no interior de São Paulo.

Sem a entrada de público em virtude do Covid-19 e seguindo os padrões de segurança como já vêm ocorrendo em todas as disputas esportivas do país, a primeira etapa do campeonato começou às 9 horas da manhã e termina no domingo, com o GP clássico, de duas passagens, às 16 horas.

O novo Doda Training Center (DTC), localizado no haras do cavaleiro, em Itatiba, no interior de São Paulo, tem infraestrutura completa, com 3 pistas (2 de areia e 1 de grama), picadeiro coberto, arquibancada com mezanino e100 cocheiras. Outras 25 cocheiras já estão sendo construídas e mais 200 serão feitas. “O objetivo é trazer uma Copa do Mundo para o DTC”, destaca Doda.

O mundo do hipismo ganhou também um novo centro de treinamento, com um sistema de formação de atletas e cavalos inédito no Brasil, e o torneio com uma inédita premiação. Na grande final para os Top 25 atletas de cada categoria a premiação vai ultrapassar meio milhão de reais.

A futura arena criada especialmente para o hipismo vai oferecer para cavaleiros e cavalos o DTS – Doda Training System, método desenvolvido pelo cavaleiro olímpico para treinar atletas e preparar cavalos novos. “O DTS, o Doda Training System, é um sistema de treinamento que eu montei para que os alunos tenham acesso a tudo que aprendi na Europa nos últimos 22 anos, e que continuo aprendendo, sem a necessidade de estar na Europa, com um investimento tão alto”, explica Doda, que irá fazer a assessoria dos atletas a distância e presencialmente, no início, uma vez por semana.

“Em breve vamos conseguir formar cavaleiros ambiciosos, de diversas idades, que independente de sonhos olímpicos, querem ser campeões em suas categorias. Vamos conseguir ter uma equipe sensacional, com um método de trabalho padronizado com o Sistema Doda de treinamento”, finaliza o cavaleiro olímpico.

O DTC Equestrian Tour será realizado em 5 etapas: 1ª ( 27 a 30 de agosto), 2ª ((17 a 20 de setembro), 3ª (24 a 27 de setembro); 4ª (05 a 08 de novembro) e Final com as presenças dos 25 melhores atletas das provas durante as 5 etapas, que será realizada de 14 a 20 de dezembro.

São 40 conjuntos em cada tour, podendo chegar a 45 conjuntos. No Gold, cada cavaleiro pode saltar 4 cavalos por prova; no Silver, 3 cavalos; e no Bronze, 2 cavalos. A expectativa é receber de 120 a 135 conjuntos no torneio.

A premiação para provas individuais será recorde no Brasil. Na etapa final, só o GP Final Gold Tour vai premiar com R$ 250 mil. Os três melhores cavaleiros do concurso vão receber um prêmio extra de R$ 100 mil, dividido entre os 3. O valor total distribuído na etapa final será de R$ 535 mil.

Foto: Felipe Saad

Nenhum comentário:

Postar um comentário