Luisa Stefani reinicia temporada dia 10 de agosto e deverá disputar US Open pela primeira vez - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Luisa Stefani reinicia temporada dia 10 de agosto e deverá disputar US Open pela primeira vez

Compartilhe

A retomada do circuito de tênis da WTA será cheia de novidades para Luisa Stefani. A duplista brasileira, que ocupa atualmente a 46ª posição no ranking mundial da WTA na categoria, vai reiniciar a temporada 2020 no dia 10 de agosto, se preparando para tentar disputar pela primeira vez o US Open como tenista profissional. 

Ao lado da estadunidense Hayley Carter, Luisa terá o WTA  de Lexington, em Kentucky, como primeiro desafio após quase cinco meses de paralisação do circuito. Posteriormente, elas seguem para a disputa do Premier 5 de Cincinnati, excepcionalmente realizado em Nova York neste ano por causa da pandemia de coronavírus. No dia 31, a expectativa é que a nona melhor dupla da temporada comece seu caminho no Grand Slam nova-iorquino. 

"Eu estou muito animada para poder voltar a competir. Eu nunca joguei no US Open, então será minha primeira vez. Na verdade, tudo será muito novo, não tenho uma ideia de como serão os torneios com todas as restrições", declarou a tenista brasileira, ao Surto Olímpico

"Mas como em todos os torneios que entro, vou jogar para ganhar o título. Eu e Hayley vamos ter algumas semanas para treinar e adquirir ritmo, já que faz quase cinco meses que a gente não se encontra. Tomara que dê tudo certo", completou.

Luisa foi semifinalista do US Open Junior em 2015 nas duplas, ao lado da estadunidense Francesca Di Lorenzo, perdendo para a dupla que conquistou o título no jogo seguinte. 

Apesar do bom ranking que apresenta atualmente, é necessário aguardar a disputa dos próximos campeonatos e a lista de entrada da chave do US Open para garantir a participação da dupla na competição.

Protocolos

A brasileira deverá chegar em Lexington, no Kentucky, pelo menos três dias antes do torneio, para que possa cumprir com as normas impostas pela organização do torneio. O estado contabilizou 653 novos casos de coronavírus nesta quinta-feira (30).

"Farei o teste para Covid-19 antes de entrar no torneio. Depois vou para Nova York disputar o Premier 5 e o US Open. A lista ainda está aberta, mas acreditamos que vamos entrar. Além disso, a ideia é jogar os torneios da Europa se conseguirmos entrar. O primeiro, de Madri (Premier) vai depender do US Open, do quão bem a gente vai e das restrições de viagens na Europa", disse Luisa. 

A atleta está desde maio se preparando e vinha disputando uma série de torneios de exibição na Saddlebrook Academy, Flórida, para adquirir ritmo de jogo. 

Em 2020, Luisa conquistou ao lado de Hayley o título do WTA 125k de Newport Beach, nos Estados Unidos, além de chegar nas oitavas de final do Australian Open, único Grand Slam disputado até então, e nas quartas do Premier de Dubai. 

Olho nos Jogos Olímpicos

Com retomada do tênis, a batalha pela classificação olímpica será reaberta. Faltando pouco menos de um ano para os Jogos de Tóquio, Luisa prevê ainda um longo caminho para ser percorrido, mas admite o sonho de disputar o evento e representar o Brasil. 

"Tenho em mente as Olimpíadas, mas ainda há um caminho grande. Ainda assim, já é uma das minhas principais metas para o ano que vem. Classificar seria incrível, um sonho, algo bem importante para mim. Algumas coisas ainda estão fora do meu controle quanto a classificação, mas com certeza tenho isso em mente", afirmou.

Foto: Alexandre Loureiro/COB

Nenhum comentário:

Postar um comentário