FIE anuncia plano de auxílio para federações nacionais de esgrima e árbitros durante pandemia - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

FIE anuncia plano de auxílio para federações nacionais de esgrima e árbitros durante pandemia

Compartilhe

Federação Internacional de Esgrima (FIE) anunciou no último sábado (11), um plano global de suporte financeiro para suas federações, confederações, organizações de competições, atletas e árbitros, durante este período de pandemia de coronavírus. 

O auxílio compreende uma alocação especial de R$ 21,3 mil para todas as federações e confederações nacionais, além do cancelamento da taxa anual da FIE válido para 2020. 

Foi cancelado também o pagamento de todas as taxas de organização de competições de janeiro a março de 2020, bem como para a temporada de competições 2020-2021. 
Será disponibilizado um subsídio financeiro que prevê a participação de um esgrimista por federação, originalmente alocada para o Campeonato Mundial de Juvenis de Esgrima 2020, que foi cancelado, sendo repassada para o Campeonato Zonal Júnior de 2021. 

Por fim, uma verba especial será destinada para árbitros que trabalhariam na temporada 2019-2020. 

O suporte está sendo liderado pelo presidente da FIE, Alisher Usmanov, que declarou sua satisfação em poder ajudar a comunidade da esgrima. 

"Nosso mundo é desafiado pela pandemia do COVID-19, com tremendas consequências à saúde, econômicas, físicas e psicológicas", disse Usmanov. “Esgrimistas e federações foram forçados a interromper abruptamente todas as atividades. Com o espírito de solidariedade e unidade, e para ajudar nossa família global de esgrima a superar esse período difícil, decidimos um plano de apoio sem precedentes para 2020, de 1 milhão de francos suíços (R$ 5,6 milhões)". 

A FIE passa por um bom período financeiro. Em 2018, por exemplo, a entidade registrou um superávit de R$ 15,7 milhões, após uma doação equivalente a R$ 92,5 milhões feita por Usmanov. 

Para 2020 o orçamento da FIE previa receita de R$ 121,1 milhões, mas com o adiamento dos Jogos Olímpicos, esse valor deve sofrer uma queda, uma vez que o pagamento do Comitê Olímpico Internacional (COI) pela participação da modalidade nas Olimpíadas,  será realizado apenas no ano que vem. 

Foto: Reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário