CPB conecta profissionais a deficientes visuais por meio de aplicativo - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

CPB conecta profissionais a deficientes visuais por meio de aplicativo

Compartilhe

O Be My Eyes é um aplicativo que conecta pessoas cegas ou com baixa visão com voluntários que emprestam seus olhos para ajudá-las. Recentemente, o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) firmou uma parceria com app dinamarquês para oferecer assistência especializada às pessoas com deficiência visual que praticam atividade física por meio da plataforma Movimente-se.

O CPB disponibiliza profissionais de Educação Física que atendem aos chamados dos usuários do Movimente-se de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. Por meio de chamadas de vídeo no aplicativo, eles tiram dúvidas e orientam a execução dos exercícios lecionados em qualquer uma das aulas para pessoas com deficiência visual.

“Não tenho como utilizar o toque para corrigir o exercício, como costumamos fazer pessoalmente. Então, explico detalhadamente o exercício, utilizando uma linguagem simples e de fácil compreensão. Evito termos técnicos para possibilitar a prática de qualquer pessoa”, relatou Robert Rodrigues, profissional de Educação Física do CPB e que atende no Be My Eyes.

Sarai Guimarães, 16 anos, tem baixa visão devido a Uveite, doença inflamatória que afetou seus olhos aos três anos. Durante o isolamento social da pandemia de Covid-19, ela fez alguns exercícios do Movimente-se e experimentou o serviço do CPB por meio do aplicativo.

“Foi bem legal. Eu fiquei com vergonha no começo por falar com alguém que eu não conheço. O professor que me atendeu me ajudou bastante, principalmente com alguns exercícios que eram mais complicados. Suei e fiquei cansada depois”, comentou Sarai, que cursa o primeiro ano do ensino médio.

A assistência provida pelo CPB está disponível a todos os usuários do Be My Eyes nos países de língua portuguesa e da América do Sul. As orientações são prestadas em português.

Foto: CPB/Divulgação
Foto

Nenhum comentário:

Postar um comentário