Carrascos de Isaquias Queiroz e Erlon Souza, alemães Sebastian Brendel e Jan Vandrey desfazem parceria no C2 1.000m - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Carrascos de Isaquias Queiroz e Erlon Souza, alemães Sebastian Brendel e Jan Vandrey desfazem parceria no C2 1.000m

Compartilhe

Atuais campeões olímpicos no C2 1.000m da canoagem velocidade, os alemães Sebastian Brendel e Jan Vandrey desfizeram a parceria e não estarão juntos em busca do segundo ouro consecutivo em Tóquio no próximo ano. A dupla foi a algoz de Isaquias Queiroz e de Erlon Souza na Rio-2016, deixando os brasileiros com a prata na ocasião.

"Após quatro anos juntos em um barco e nosso fantástico sucesso nos Jogos Olímpicos do Rio, a dupla Brendel/Vandrey agora é coisa do passado. Tivemos um ótimo começo em 2016 e juntos tivemos o maior sucesso nos #rioolympics que existem para um atleta. Infelizmente, nos anos que se seguiram, não foi como fizemos no ano olímpico", postou Brendel em seu Instagram.




Nach vier gemeinsamen Jahren in einem Boot und unserem fantastischen Erfolg bei den olympischen Spielen in Rio ist der C2 Brendel / Vandrey nun Vergangenheit. Wir hatten einen grandiosen Start im Jahr 2016 und haben zusammen den größten Erfolg bei den #rioolympics eingefahren, den es für einen Sportler gibt. Das war mega und soll in guter Erinnerung bleiben!!! Leider haben wir in den Jahren danach den Kahn nicht mehr so zum Laufen bekommen wie im Olympiajahr. Auch wenn wir nicht schlecht unterwegs waren, hat es leider nicht mehr für ganz vorne gereicht.....was aber immer unser Anspruch war, wenn wir am Start standen. Der Glaube daran, das Blatt im Kampf um den Olympiastartplatz nochmal zu wenden, ist einfach nicht mehr da. Danke vor allem an Jan für die letzten Jahre, aber auch Danke an alle, die uns die Daumen gedrückt, mitgefiebert und in jeglicher Art unterstützt haben.
A post shared by Sebastian Brendel (@sebastian.brendel) on


Os canoístas, que treinavam em Potsdam, a 35 quilômetros da capital Berlim, já não vinham tendo bons resultados desde a conquista no Rio. A dupla não medalhou na prova olímpica em nenhuma das Copas do Mundo disputadas no período, tendo como melhor resultado um quarto lugar obtido na etapa de Duisburg, na Alemanha, em junho do ano passado.

Além disso, Brendel e Vandrey não conseguiram classificação para as últimas três edições de Campeonatos Mundiais, perdendo o posto de destaque da Alemanha no C2 1.000m para Peter Kretschmer e Yul Oeltze, que foram campeões mundiais em 2017 e em 2018 e terminaram em quarto lugar em 2019. Neste último, ficaram atrás de Isaquias e Erlon, bronze na ocasião.

“Não conseguimos nossos objetivos anos seguintes às Olimpíadas. As expectativas foram muito diferentes após a grande conquista. Nós dois temos abordagens diferentes para os treinos. Sou mais do tipo de competição e Basti também é um animal de treinamento. Não pude acompanhar isso, o que levou à frustração internamente", disse Vandrey ao alemão sportbuzzer sobre a separação.

Também ao sportbuzzer, Brendel anunciou que ainda tem planos de defender o título do C2 em Tóquio. O doze vezes campeão mundial disse que já tem um novo parceiro e revelará seu nome em breve. "Esse é o esporte. Desejo a Basti que, com seu novo parceiro, ele possa implementar seus planos e talvez até participar das Olimpíadas de 2021 no C2", falou Vandrey, sem mágoas.

Brendel, atualmente com 32 anos, é uma verdadeira lenda da canoagem velocidade. Ele possui outros dois ouros olímpicos, no C1 1.000m, em Londres-2012 e na Rio-2016. Em solo brasileiro, aliás, sua conquista individual também teve Isaquias Queiroz como medalhista de prata. Além das medalhas olímpicas, ele é doze vezes campeão mundial e treze vezes campeão europeu (inclui provas não olímpicas).

Foto: AFP Photo/Damien Meyer

Nenhum comentário:

Postar um comentário