US Open de tênis desenvolve planos para realizar torneio em 2020 - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

US Open de tênis desenvolve planos para realizar torneio em 2020

Compartilhe

O US Open de tênis, um dos torneios Grand Slam da modalidade, traçou os planos para a realização do evento em 2020, mesmo durante a maior pandemia dos últimos 100 anos. De acordo com informações apuradas pela agência de notícias Associated Press (AP), diversos cenários estão sendo levados em consideração, incluindo a possibilidade de fechar as portas para o público. 

"Tudo isso ainda está indefinido", disse Stacey Allaster, diretora executiva de tênis profissional da Associação de Tênis dos Estados Unidos (USTA), em entrevista à AP. "Não tomamos nenhuma decisão". 

A organização do US Open está considerando fretar voos para transportar tenistas para o torneio. Além disso, é considerado um programa de protocolos para garantir a segurança dos atletas, começando com exames para detectar o coronavírus antes mesmo que os jogadores deixem seus respectivos países. 

Após a chegada, os atletas serão encaminhados para um hotel que deverá receber todos os participantes do US Open, que terão suas temperaturas constantemente checadas, além de serem frequentemente testados e analisados para garantir que se mantêm saudáveis. Além disso, o evento colocará em quadra uma quantidade reduzida de funcionários.

Allaster disse ainda que a intenção da USTA é manter a data e o local original para a realização do Major novaiorquino. A chave principal do campeonato será iniciada no dia 31 de agosto. 

“Continuamos, eu diria, 150% focados em criar um ambiente seguro para a realização de um Aberto dos EUA no Centro Nacional de Tênis Billie Jean King, em Nova York, em nossas datas”, disse Allaster. "A ideia de um local alternativo, uma data alternativa, nós temos a responsabilidade de explorar isso, mas não de forma impulsiva". 

O anúncio oficial sobre o futuro do torneio deve ser feito entre meados de junho até o final de junho, como foi relatado por Allaster.

O USTA também deseja adicionar vestiários e melhorar a filtragem do ar nos espaços existentes. Também está sendo considerado fechar o acesso ao vestiário até pouco antes da partida. Então, caso algum tenista vá ao complexo de Flushing Meadows para treinar, deverá apenas usar a quadra. 

A entidade que cuida do tênis norte-americano também está em conversas com um grupo de aconselhamento médico e deverá debater as medidas de segurança à saúde com as autoridades do governo municipal, estadual e federal. 

Já o diretor de receita da USTA, Lew Sherr, relatou em entrevista ao AP que é improvável receber público durante o US Open. Com isso, a organização estaria abrindo mão da arrecadação que o torneio tem. "Isso é renunciar a receita de venda de ingressos, renunciar a receita de com hotelaria, renunciar uma parte de sua receita de patrocínio. Entretanto as taxas para direitos de transmissão pela televisão e pela internet, além da maior parte patrocínio são valores mais significativos, que demonstram a importância de levar em frente a realização do torneio, mesmo sem público". 

Outros pontos foram rapidamente debatidos, como a possibilidade de reduzir a quantidade de sets nos jogos do torneio masculino, rotas de voos para torneios seguintes, redução na quantidade de integrantes da comitiva dos atletas para o US Open, redução na quantidade de juízes de linha em quadra e adequação na participação de pegadores de bola. No entanto, nenhuma mudança foi anunciada.

Foto: US Open

Nenhum comentário:

Postar um comentário