Recordista mundial na escalada esportiva, iraniano Reza Alipour quer ouro em Paris 2024 - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Recordista mundial na escalada esportiva, iraniano Reza Alipour quer ouro em Paris 2024

Compartilhe

Considerado o homem mais rápido do mundo vertical, o escalador Reza Alipour ainda está se preparando para qualificar-se para os Jogos de Tóquio, mas já pensa em conquistar o ouro na Olimpíada de Paris. 

A escalada esportiva aparecerá pela primeira vez numa edição olímpica na capital japonesa, no próximo ano, e sua presença Cidade das Luzes, em 2024, é praticamente certa. 

"Quero ganhar uma medalha de ouro nas Olimpíadas de 2024", disse ele ao Tehran Times. "Vou manter meu próprio recorde na Ásia e no mundo, e ganhar ouro em todos os eventos será minha prioridade".

Alipour, de 26 anos, é o detentor do recorde mundial da prova em velocidade, com 5,48s, obtido na Copa do Mundo de Nanjing, em 2017. Nos Jogos Olímpicos, no entanto, a prova disputada será a combinada, que reúne as disciplinas de velocidade, boulder e lead

Apesar de focar em Paris, o iraniano não esconde seu desejo de estar presente na edição olímpica já do próximo ano. Campeão mundial em 2018, Alipour foi eliminado nas quartas de final no torneio de sua especialidade no Campeonato Mundial de 2019, evento que era qualificatório à Olimpíada, e não conseguiu a vaga. Sua última chance de conquistar um lugar em Tóquio é por meio do Campeonato Asiático, que classificará o campeão da disputa combinada.

Mesmo sem haver datas definidas para o evento continental, o "Cheetah Asiático", como é conhecido o iraniano, tem o foco total na competição e seguiu treinando durante a pandemia. "Na minha cidade natal, Qazvin, os heróis nacionais foram autorizados a ir à academia. Continuei indo aos treinos com o campeão mundial de caratê Bahman Askari Ghoncheh e estou muito feliz com isso porque minha medalha de ouro me ajudou a ficar em forma", contou ele.

Além do ouro em 2018, Alipour tem uma prata (2016) e um bronze (2014) em Mundiais, todas em sua especialidade, a velocidade. Em Campeonatos Asiáticos, possui um ouro e duas pratas. Ele também foi ouro nos Jogos Mundiais de 2017 e nos Jogos Asiáticos de 2018.

Em Tóquio, 40 atletas - 20 em cada naipe - participarão da estreia da escalada esportiva em Jogos Olímpicos. Do total, 32 vagas já foram preenchidas, metade no masculino e a outra metade no feminino. As quatro vagas restantes em cada disciplina virão dos torneios continentais da África, Ásia, Europa e Oceania, ainda sem cronogramas definidos. O Brasil não tem mais chances de classificação.

Foto: Divulgação/IFSC

Nenhum comentário:

Postar um comentário