Atletas criticam afirmações do suspenso Coleman: “Ou você está onde disse que estaria, ou não” - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Atletas criticam afirmações do suspenso Coleman: “Ou você está onde disse que estaria, ou não”

Compartilhe

Nesta quarta-feira, esportistas ao redor do mundo rebateram as afirmações do velocista americano Christian Coleman, suspenso provisoriamente após não ter se apresentado para três exames antidoping no ano passado, o que configura uma infração.

Na última terça-feira (16), Coleman havia publicado em seu Twitter um texto em que admite ter perdido os dois primeiros testes (em janeiro e em abril), mas que o terceiro, em dezembro, teria sido programado propositalmente para afetá-lo. Segundo o atleta, a Unidade de Integridade do Atletismo (AIU, em inglês) não o ligou para consultar seu paradeiro quando os agentes não encontraram o velocista no local indicado para a realização do exame.

Também pelo Twitter, a grega Katerini Stefanidi, campeã olímpica no salto com vara na Rio 2016, criticou as declarações de Coleman, destacando que não é comum que os médicos liguem para os atletas quando não os encontram e indicando que essa postura só ocorria entre esportistas submetidos à Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA, em inglês).

"Só para esclarecer, os testadores NÃO ligam para você quando não conseguem encontrá-lo", afirmou a atleta. "Eu só ouvi isso acontecer com atletas dos EUA (muitos atletas e em ocasiões diferentes). A menos que a USADA tenha regras diferentes das da WADA [Agência Mundial Antidoping], os testadores não ligam. Você está onde disse que estaria ou não."


O corredor britânico Dai Greene, que venceu os 400m com barreiras no Mundial de Atletismo de 2011, em Daegu, na Coreia do Sul, questionou uma série de pontos levantados por Coleman sobre sua suspensão. Entre eles, o fato de a agência não ter entrado em contato com o velocista.

"Os Oficiais de Controle de Doping não ligam para os atletas para avisar que eles estão procurando por eles para testá-los", declarou. "É perturbador que esta seja a norma para você."
Greene também rebateu a afirmação de Coleman de que "estava disposto a passar por testes por todos os dias pelo resto de sua vida".

"Não há necessidade, basta dar a eles um horário e eles virão e testarão você de vez em quando. Apenas certifique-se de que você também esteja lá", escreveu.

Ao site especializado Inside the Games, a AIU já havia negado a necessidade de realizar ligações telefônicas quando o atleta não se apresenta no local e no horário estipulados para os testes.

Foto: REUTERS/Hannah McKay

Nenhum comentário:

Postar um comentário