Advogados de ginastas solicitam testemunho de mandatários da USOPC no caso Larry Nassar - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Advogados de ginastas solicitam testemunho de mandatários da USOPC no caso Larry Nassar

Compartilhe

Advogados de aproximadamente 140 ginastas que foram vítimas de abuso sexual cometido pelo ex-médico da USA Gymnastics, Larry Nassar, ainda estão em busca de justiça. Mesmo com a condenação por diversos crimes, fazendo com que o abusador acumulasse mais de 360 anos de prisão, ainda há interesse em descobrir como ele molestou tantas atletas, por tanto tempo, sem ser descoberto. 

E para isso, foi apresentada uma moção contra a ordem protetiva que havia sido solicitada pelo Comitê Olímpico e Paralímpico dos Estados Unidos (USOPC), para que nenhum integrante do órgão precise testemunhar no caso Larry Nassar. A proposta foi apresentada na última segunda-feira (15).

A proposta pede o depoimento de oito oficiais do USOPC, incluindo Scott Blackmun, ex-CEO; Lawrence Probst, ex-presidente do conselho; Susanne Lyons, presidente e ex-membro do conselho e Morane Kerek, diretora financeira da entidade. 

Nassar ficou por mais de 20 anos na USA Gymnastics e participou de quatro Jogos Olímpicos. Ele também foi o médico da equipe da ginastica da Universidade Estadual de Michigan e das equipes femininas, além de professor associado da Faculdade de Medicina Osteopática da universidade.

Existem indícios de que o USOPC sabia das alegações contra Nassar desde 2015, antes mesmo do caso vir a público, algo que ocorreu em 2016. Para amenizar a situação, a USA Gymnastics ofereceu quase R$ 1 bilhão na época, para que mais de 500 vítimas de Nassar aceitassem um acordo que liberaria vários figurões do USOPC de quaisquer processos judiciais em relação ao caso. 

Vale lembrar que após o escândalo de abusos, a USA Gymnastics entrou com pedido de falência em dezembro de 2018, interrompendo todos os processos e litígios. 

De acordo com o texto da moção, o Comitê norte-americano quer se livrar de problemas. “A USOPC procura se esconder discretamente na periferia dessa falência, na esperança de que um número suficiente de 'Requerentes de Abuso' se canse desse processo e aceite o acordo sem o USOPC contribuir com um centavo de seu próprio dinheiro para o estabelecimento e também sem divulgar nenhum fato relacionado a seus passivos”.


Foto: Divulgação/YouTube

Nenhum comentário:

Postar um comentário