COI divulga protocolos de segurança para futuros eventos - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

COI divulga protocolos de segurança para futuros eventos

Compartilhe

O Comitê Olímpico Internacional (COI) divulgou  um documento elaborado em conjunto com o Departamento Médico Científico da entidade e diversas organizações esportivas com objetivo de complementar as diretrizes recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) no combate à pandemia do novo coronavírus (COVID-19). O material aborda diversos pontos para a preparação de competições desportivas e ficará disponível para consulta dos responsáveis por futuros eventos.

Entre vários itens, a publicação explica que as características de cada campeonato determinam um menor ou maior risco de contágio. Diante disso, o COI alerta que deverão ser analisados diversos aspectos, como o grau de contato físico do esporte, o tamanho do torneio, o ambiente – interno ou externo – e as instalações onde serão realizados os eventos.

As competições de tiro com arco, as disputas de tiro e algumas provas de atletismo são apontados como exemplos de atividades que apresentam menos perigo. Porém, devem seguir as orientações de distanciamento entre atletas, técnicos e espectadores.

Outro item abordado no documento do COI diz respeito a todos os envolvidos nos eventos. Os competidores são identificados como o grupo com maior facilidade de controle, diferente do público, portanto deverá ser considerada a alternativa de disputas sem torcedores. Aqueles que se enquadram no perfil de vulneráveis, podem ser aconselhados a não comparecer aos locais de jogos. Já os indivíduos com alguma enfermidade não deverão acompanhar o evento de forma presencial. O espectador, no momento que comprar o ingresso, terá o assento marcado, respeitando o distanciamento de pelo menos um metro entre uma pessoa e outra.

A organização da competição também deverá viabilizar a disponibilidade de locais para a lavagem de mãos, disponibilizando álcool em gel e produtos de higiene. Além disso, arenas e estádios terão que reservar um local para isolar pessoas identificadas com sintomas do novo coronavírus e também fornecer informações para mitigar o risco de contágio da doença.

Além do acompanhamento diário do estado de saúde de todos os atletas por pelos departamentos médicos, os itens pessoais utilizados por eles – garrafas de água, toalhas, sabões, entre outros – não deverão ser compartilhados. O uso de saunas, apertos de mão, abraços e, até mesmo levar as mãos ao próprio rosto deve ser evitado, reitera o documento do COI.

Foto: REUTERS
Informações de: Agência Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário