COI comemora aumento expressivo na representatividade feminina em suas comissões - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

COI comemora aumento expressivo na representatividade feminina em suas comissões

Compartilhe

O Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciou nesta quinta-feira, 28, a composição de suas comissões de trabalho para o ano de 2020 e celebrou um recorde da representatividade feminina. Dos postos das 30 comissões, 47,7% serão ocupados por mulheres, um aumento sobre os 45,4% de 2019, e uma expansão gigantesca em relação aos 20% de sete anos atrás.

"É outro ponto histórico e uma manifestação concreta de um dos principais focos das reformas da Agenda Olímpica 2020 - incentivar todo o Movimento Olímpico a promover a igualdade de gênero dentro e fora do campo", pontuou um comunicado oficial do COI.

O COI também anunciou que duas mulheres assumiram a chefia de comissões. A tailandesa Khunying Patama Leeswadtrakul foi nomeada presidente da Comissão de Cultura e Legado Olímpico, enquanto a chinesa Zhang Hong comandará a Comissão de Coordenação do COI para os Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude de Gangwon 2024.

Leeswadtrakul foi atleta do badminton, sendo eleita membra do COI em 2017. Já Zhang foi campeã olímpica na patinação velocidade em Sochi-2014, fazendo parte do COI em 2018. Com as duas novas inclusões na presidência, as mulheres passam a chefiar 11 dos 30 cargos máximos das comissões do COI, algo equivalente a 36,7% do total.

"Ao aumentar a participação feminina nas comissões do COI e o número de mulheres presidentes nas comissões do COI, o COI está ouvindo cada vez mais a voz feminina e assegurando que mulheres e meninas possam ser capacitadas usando a plataforma poderosa que o esporte oferece para promover a igualdade de gênero", destacou o presidente do COI, Thomas Bach.

A inclusão de mulheres no esporte e no Movimento Olímpico é um tema que tem sido muito apoiado pelo COI nos últimos anos. Nos Jogos Olímpicos de Tóquio, por exemplo, as atletas mulheres devem ser 49% do total e, para Paris 2024, a promessa é de que haja uma igualdade completa no número de homens e mulheres. Se comparado com Atlanta, em 1996, as mulheres eram apenas 34% do total.

Apesar da iniciativa, apenas três das 40 federações internacionais que compõem o Movimento Olímpico (verão e inverno) possuem mulheres na presidência atualmente: Marisol Casado (Triatlo), Kate Caithness (Curling) e Ursula Papandrea (Halterofilismo), sendo esta última de forma interina.

Foto: VCG Photo

Nenhum comentário:

Postar um comentário