Ciclista francês é banido por quatro anos após conclusão do caso de doping de 2018 - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Ciclista francês é banido por quatro anos após conclusão do caso de doping de 2018

Compartilhe

O francês Rémy Di Gregorio foi banido por quatro anos após a conclusão de um caso de doping iniciado em 2018. O ciclista foi suspenso provisoriamente após testar positivo para darbepoetina, uma forma de eritropoietina de reforço de sangue (EPO).

A substância é frequentemente conhecida sob a marca Aranesp. A amostra foi coletada após uma etapa de Paris-Nice em 8 de março de 2018. A União Internacional de Ciclismo (UCI) adicionou Di Gregorio à lista atual de atletas banidos depois da conclusão do caso.

Sua proibição se estenderá até 7 de março de 2022, com a sanção atrasada até a data em que sua suspensão provisória do esporte começou. Di Gregorio, agora com 34 anos, foi preso pela polícia francesa no Tour de France de 2012, levando seu então time Cofidis a suspendê-lo e retirá-lo da corrida.

Ele alegou que era inocente, dizendo que a polícia encontrou apenas vitaminas e que o piloto foi parcialmente liberado pelo Tribunal de Apelação da França em 2013 e autorizado a retornar a competição. Di Gregorio processou a Cofidis por demissão sem justa causa no mesmo ano antes de ingressar na Delko Marseille Provence KTM em 2014.

Um tribunal de Marselha decidiu mais tarde em 2018 que um pedido de Internet da Di Gregorio incluía 100 agulhas de borboleta e 80 seringas, além de um frasco de 500 miligramas de glicose. Foi determinado que isso poderia "minar a ética do esporte", com o francês condenado a um ano de prisão suspensa por ter equipamentos que podem ser usados ​​para doping.

Foto: Reuters

Nenhum comentário:

Postar um comentário