A volta tímida dos esportes em meio a pandemia - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

A volta tímida dos esportes em meio a pandemia

Compartilhe


Alguns esportes buscam retomar suas atividades em meio à pandemia. Federações buscam locais em que a covid-19 se encontra controlada e onde os governos locais autorizem a prática das atividades esportivas para voltarem às suas competições, para matarem um pouco a saudade dos fãs e claro, faturar, algo que com o esporte totalmente parado fica impossível de fazer. Mas será que vai dar certo?

Dentre os eventos prestes a acontecer, um dos maiores é o UFC 249 , que seria realizado em 18 de abril e foi remarcado para o dia 9 de maio. Além da mudança no local do evento (de Nova York passou para Jacksonville, na Flórida), não mais veremos as brasileiras Jéssica Bate-Estaca (ex-campeã dos pesos-palhas) e nem Amanda Nunes (atual campeã dos pesos-galos e penas). Por outro lado, até aqui segue confirmado, para o card preliminar do evento, o retorno de Ronaldo Jacaré aos médios, em luta contra o jamaicano-americano Uriah Hall.

No mais, a luta principal da noite permanece inalterada: o americano Tony Ferguson enfrenta seu conterrâneo Justin Gaethje pelo cinturão interino dos pesos-leves. Isso porque o atual campeão da categoria, o russo Khabib Nurmagomedov, afirmou há algumas semanas que não poderia viajar até os Estados Unidos para tomar parte na defesa do seu cinturão. Assim, essa é a quinta vez que uma luta entre Ferguson e Khabib é cancelada.

É claro que, em condições normais, essa luta ainda pode – e deve – acontecer, visto que as chances de vitória de Tony Ferguson contra Gaethje são muito boas entre os traders esportivos: em fins de abril, uma vitória de Ferguson daria um retorno de, em média, 1.50 por aposta vencedora, enquanto uma vitória de Gaethje daria um retorno médio de 2.50.

No mais, há que se considerar outra questão: Ferguson vs. Gaethje tem tudo para ser um espetáculo mais divertido do que Khabib vs. Ferguson. Afinal, os dois americanos são adeptos de estilos mais abertos, com muitos socos e chutes, e o próprio Ferguson declarou no ano passado que considerava o estilo de Khabib “chato e preguiçoso”. Isso pode parecer mera provocação, mas essa afirmação provavelmente expressou o pensamento não só de muitos fãs de UFC, mas também de analistas: o mesmo Renato Rebelo, em seu blog na ESPN, definiu o estilo do Khabib como “pragmático”, enquanto Ferguson seria um “carniceiro”. E uma disputa entre um “kamikaze” e um “carniceiro” é sempre interessante para o público de MMA.

Já o Tênis já teve o reinício de torneios na Alemanha, que ainda não contam pontos para o ranking da ATP, mas que dão premiações em dinheiro. O primeiro aconteceu na última sexta (1º) e mais dois terão sede na Alemanha, além de dois sendo realizados nos Estados Unidos – na Flórida - e um em Nice (FRA). Esses torneios amistosos terão presença de nomes como David Goffin (BEL), Matteo Bereditini (ITA) e Tennys Sandgreen (USA) tenistas bem colocados no ranking da ATP. A brasileira Luisa Stefani inclusive participou de torneios como esse na Flórida no último domingo (3) e deverá participar de mais nas próximas semanas.

No automobilismo, a NASCAR (categoria de stock cars americana) anunciou que terá corridas a partir do dia 17 de maio na Carolina do sul, em um evento sem público. Eles ainda farão mais seis corridas no estado norte-americano, nas pistas de Darlington e de Charlotte nos próximos 10 dias. Se os eventos forem bem sucedidos, vai ser avaliado a volta da temporada 2020 da categoria com provas em cidades que estejam com poucos casos de covid-19

Já o futebol busca ainda uma data retornar. Ao menos na Alemanha, os treinamentos para as equipes da Bundesliga (Liga de futebol do país) foram liberados, e mesmo após 10 pessoas terem sido diagnosticadas após testes preventivos para Covid-19, a volta do campeonato foi confirmada para maio pelo governo alemão. Já no Brasil, os clubes esperam voltar logo, mas os aumentos de casos pelo país acaba deixando as chances de uma volta reduzida nesse mês de maio.

Estes eventos vão acabar servindo como testes para possíveis voltas de atividades esportivas, principalmente em países em que a pandemia de coronavírus está mais controlada, com o que se deve ou não se deve fazer para que o esporte volte à ativa de maneira responsável. É aguardar para ver.

foto: montagem sobre fotos de divulgação, AFP e Reuters
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário