Saltador Almir Júnior tira férias e visa temporada de 2021 - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Saltador Almir Júnior tira férias e visa temporada de 2021

Compartilhe

Triste por ter perdido muitos meses de treinamento - cinco meses de preparação intensa visando a Olimpíada de Tóquio, adiada para 2021 -, Almir Cunha dos Santos, mais conhecido como Almir Júnior, resolveu tirar 21 dias de férias e trocou Porto Alegre, onde defende a Sogipa, por Peixoto Azevedo, no Mato Grosso, cidade em que cresceu e começou no Atletismo.

Ele tem cuidado do reforço muscular e feito corridas na fazenda A4, de propriedade de seu pai, Almir Pereira dos Santos. Nesses exercícios, ele conta com a ajuda de Elves Pinho, o seu primeiro treinador em Peixoto Azevedo, que fica a 692 km de Cuiabá, perto da divisa com o Pará, na região Sul da Bacia Amazônica.

"Só estou fazendo treinos básicos para não perder o condicionamento físico por completo", comentou o vice-campeão do salto triplo no Mundial Indoor de Birmigham (GBR), em março de 2018. "No início de maio retorno para Porto Alegre e vou ver com o meu técnico (José Haroldo Loureiro Gomes, o Arataca) como poderei treinar", disse o atleta que tem o recorde pessoal ao ar livre, com 17,53 m (0.3), obtido em Guadalupe, no Caribe, em maio de 2018.

"Estamos passando por momentos difíceis por causa da pandemia da COVID-19. A Sogipa, por exemplo, está fechada. Acho que temos de esperar a normalização da situação para fazer novo planejamento", disse o mato-grossense de 26 anos, que nasceu em Matupá, cidade vizinha de Peixoto, que tinha melhor estrutura hospitalar na época.

Algumas decisões, porém, já estão tomadas. A participação na sua primeira Olimpíada é prioridade absoluta. Outro objetivo é defender o vice-campeonato mundial indoor em Nanjing, na China, em março de 2021. A competição inicialmente estava marcada para março desde ano, mas foi adiada em função do novo coronavírus.

Arataca também ficou frustrado com o adiamento dos Jogos Olímpicos, embora concorde plenamente com a decisão. "O Almir havia treinado muito bem. Nas semanas antes do fechamento do clube, ele tinha quebrado todos os recordes pessoais em testes de 8, 10 e 12 passadas, alcançando 16,68 m. Só para se ter uma ideia, quando saltou 17,46 m, tinha feito 16,51 m nesses testes", explicou.

Almir estava confirmado no GP do Uruguai e no GP da Argentina, em março, competições canceladas. Depois foi suspenso o Camping Internacional nos Estados Unidos, onde tinha seis meetings agendados, dos quais escolheriam quatro.

Foto: Wagner Carmo/CBAt

Nenhum comentário:

Postar um comentário