PV Sindhu revela que estava desesperada para ganhar o Mundial de Badminton em 2019 - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

PV Sindhu revela que estava desesperada para ganhar o Mundial de Badminton em 2019

Compartilhe

A atual campeã mundial de badminton, Pusarla Venkata Sindhu, revelou que estava desesperada para ganhar o Campeonato Mundial de 2019, após começar a ser chamada de "Sindhu de Prata". A indiana vinha de uma sequência de três medalhas de prata em grandes torneios, uma conquistada nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro, e outras duas em mundiais de badminton em 2017 e 2018.

"No Campeonato Mundial do ano passado fiz minha terceira final e em outras oportunidades tinha ficado com a medalha de bronze também. Na minha cabeça eu tinha que ganhar o título a qualquer custo. Estava tão desesperada para conquistar o título. Não queria que as pessoas ficassem comentando que eu perdi novamente", declarou  Sindhu.

A atleta indiana comentou sobre o descontentamento com aquela situação. "Haviam momentos que as pessoas me chamavam de 'Sindhu de Prata ou prateada' e muitas vezes isso ficou na minha mente. Pensava que independentemente de qualquer coisa, eu tinha que dar o meu melhor, meu 100%", disse Sindhu. 

Sindhu venceu a japonesa Nozomi Okuhara na final do mundial com um duplo 21-7. Mesmo com a tranquilidade do placar, a indiana confessou que sentia a pressão de jogar mais uma final. "Mesmo quando falamos que estamos bem ou que está tudo tranquilo, é claro que sentimos pressão. Tentei me concentrar apenas no meu jogo, então dei o meu melhor e ganhei".

Somando todos os torneios entre nações que disputou, Sindhu contabiliza 15 medalhas, sendo três de ouro, cinco de prata e sete de bronze. Pela última atualização do ranking mundial da Federação Mundial de Badminton (BWF), antes da pandemia de coronavírus, Sindhu ocupa a 7ª posição, sendo que seu melhor desempenho foi em 2017, quando alcançou a vice-liderança do ranking.

De acordo com a indiana, não é fácil chegar às fases finais nos campeonatos e falta sensibilidade às pessoas para entender que nem sempre é possível vencer e que mesmo assim aquilo não significa um mau resultado. 

"Eu nem esperava, por exemplo, chegar à final olímpica. Quando me deparei com isso, pensei que deveria fazer o melhor jogo possível. Era minha primeira Olimpíada. Eu só tinha esse pensamento", afirmou a Sindhu, sobre seu resultado na Rio 2016. 

Foto: Divulgação/COI

Nenhum comentário:

Postar um comentário