Maratonista argentino finaliza construção de sua própria casa durante quarentena - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Maratonista argentino finaliza construção de sua própria casa durante quarentena

Compartilhe

O maratonista argentino Joaquín Arbe está utilizando seu tempo livre no período de quarentena de um modo um tanto quanto diferente. Impossibilitado de sair e de treinar, o atleta está se ocupando com a construção e reforma de sua própria casa, em Chubut, na Argentina. Ele já tem índice olímpico e, atualmente, estaria nos Jogos de Tóquio no próximo ano.

Em entrevista ao jornal Clarín, Arbe contou que tem o projeto há dois anos, quando a casa foi doada por sua avó. Na época, a residência só possuía uma cozinha e um quarto apertados. Ele, sua esposa e seus dois filhos mais velhos dormiam juntos, num mesmo cômodo de nove metros quadrado.

Foi a partir daí que o atleta iniciou seu plano de extensão da nova morada, a começar pelos quartos. Posteriormente, estendeu para a cozinha, onde concluiu, recentemente, a colocação total do piso. Seus ganhos com as corridas o ajudaram no progresso da obra. "Compro materiais aos poucos, porque tudo é muito caro", admitiu.





Com o isolamento social total determinado pelo governo argentino em todo o país, Arbe se vê com o grande desafio de trabalhar sozinho durante esse período. Ele, no entanto, encara tudo isso com muita diversão: "Faço piadas, trabalho com música e tenho muito humor".

Pedreiro na quarentena, sua vida como atleta começou cedo. Aos 16 anos, já era campeão argentino, mas recebida uma única bolsa de 500 pesos por mês (cerca de R$ 40 na cotação atual). Com a chegada do primeiro filho, teve que largar os estudos e foi trabalhar em obras, seguindo os passos do avô. Foi dele que adquiriu os conhecimentos para a construção da casa nos dias atuais.

Já com índice olímpico atingido em setembro do ano passado, na Maratona de Buenos Aires, Arbe estaria hoje classificado aos Jogos de Tóquio no ano que vem, mas ainda precisaria manter-se entre os 80 primeiros no ranking mundial (atualmente é o 59º) até o encerramento da corrida olímpica, em 31 de maio de 2021.



Seus treinamentos, no momento, estão parados. Como seu terreno é pequeno e ele não possui esteira, não consegue correr. "Não corro há mais de um mês. Estar classificado para os Jogos Olímpicos e não poder correr é algo que faz você se sentir um pouco pra baixo", reconhece o atleta, que comemorou o adiamento dos Jogos para 2021.

"Eu sei que tenho um pouco mais de tempo agora, mas também não é uma questão de não dar importância. Eu posso fazer abdominais para fortalecer, mas fisicamente eu estou bem. Por outro lado, se eu não corro, perco demais. Espero que alguma colaboração seja divulgada”, disse Arbe já solicitou a Secretaria de Esportes de Chubut para providenciar um local de treinamentos para manter o corpo ativo. Na Argentina, 2.200 pessoas foram infectadas e 98 morreram de Covid-19.

Fotos: Reprodução/Instagram_@joaquinarbe2508

Nenhum comentário:

Postar um comentário