Panam Sports divulga programa do Pan de Santiago-2023 sem boliche, escalada, pelota basca, raquetebol e squash - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Panam Sports divulga programa do Pan de Santiago-2023 sem boliche, escalada, pelota basca, raquetebol e squash

Compartilhe

A Panam Sports definiu nesta quinta-feira, 05, o programa dos Jogos Pan-Americanos de Santiago 2023. 28 esportes olímpicos foram aprovados, incluindo o skate, que ficou de fora de Lima 2019. A escalada esportiva, que também não marcou presença na última edição, não estará em Santiago. 

Boliche, fisiculturismo, pelota basca, raquetebol e squash foram, a princípio, excluídos. Juntas, as cinco modalidades deram 29 medalhas de ouro em Lima-2019. Esqui aquático, patinação artística e em velocidade foram as únicas modalidades não olímpicas confirmadas até então. A Panam confirmou que outros esportes ainda podem ser incluídos após realização de estudos.

O boliche e o squash eram cartas marcadas desde a edição de Mar del Plata-1995, enquanto pelota basca e raquetebol fizeram aparições esporádicas ao longo dos Pans. O fisiculturismo fez sua estreia em Lima-2019 e rendeu duas medalhas de ouro a El Salvador. Entre os esportes não-olímpicos, o Brasil conquistou três medalhas na última edição dos Jogos: prata com Marcelo Suartz, no boliche, e bronze com Filipe Otheguy na pelota basca, além de Mariana Nep no esqui aquático.

Eis todos os esportes aprovados para Santiago-2023: aquáticos (maratona aquática, nado artístico, natação, polo aquático e saltos ornamentais) atletismo, badminton, basquete, beisebol/softbol, boxe, canoagem, ciclismo, esgrima, esqui aquático, futebol, hipismo, ginásticas (artística, rítmica e de trampolim), golfe, handebol, hóquei sobre grama, judô, karatê, levantamento de peso, luta livre, patinação (artística e de velocidade), pentatlo moderno, remo, rugby sevens, skate, surfe, taekwondo, tênis, tênis de mesa, tiro com arco, tiro esportivo, triatlo, vela, vôlei e vôlei de praia.

As decisões foram tomadas com base nas realidades do país local, o Chile, como forma de maximizar os recursos da nação anfitriã. A ideia já foi adotada pelo COI há algum tempo e serviu de inspiração para a entidade máxima do esporte pan-americano.

De acordo com a Panam Sports, Santiago-2023 não deve exigir significativos investimentos em recursos e infraestruturas. Tudo deve estar em conforme com as ideias sustentáveis da capital chilena.

A Panam deixou claro que a inclusão dos novos esportes só acontecerá se a infraestrutura para a prática da modalidade for garantida em Santiago, sem investimento adicional. A lista final com todos os esportes adicionais nos Jogos será divulgada em junho deste ano, após um encontro do Comitê Executivo da Panam, em Cali, na Colômbia. 

Foto: Alexandre Loureiro/COB

Nenhum comentário:

Postar um comentário