Brasil conquista mais quatro ouros e encerra Aberto de Bariloche do Judô com 15 medalhas - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Brasil conquista mais quatro ouros e encerra Aberto de Bariloche do Judô com 15 medalhas

Compartilhe

Depois de nove pódios no sábado, 07, a nova geração do judô brasileiro conquistou quatro ouros, uma prata e um bronze neste domingo, 08, no segundo e último dia do Aberto Pan-Americano de Bariloche. Ao todo, 15 medalhas foram conquistas pelo Brasil na competição.

Thalia Gomes (70kg), Caio Brígida (81kg), Marcelo Gomes (90kg) e Lucas Lima (100kg) foram ouro, Igor Moriguishe (90kg) ficou com a prata, e Guilherme Schimidt (81kg) terminou com o bronze.

Novas dobradinhas aconteceram neste domingo entre os meio-médios e os médios. Marcelo Gomes e Igor Moriguishe se enfrentaram na final da categoria até 90kg. Marcelo venceu e ficou com o ouro; Igor foi prata. Cada um venceu dois duelos antes de se enfrentarem.

Na categoria até 81kg, os dois representantes do Brasil não se enfrentaram na final, mas sim, na semifinal. Caio Brígida bateu Guilherme Schimidt e avançou à grande decisão, onde venceu Luis Sotelo, do Peru, para ficar com o ouro. Schimidt ficou com o bronze após derrotar Jorge Perez, do Chile na disputa do terceiro lugar.

Lucas Lima também foi ouro entre os meio-pesados. Ele não teve dificuldades e precisou vencer apenas duas lutas para conquistar a medalha dourada.

Quem também não fez muito esforço para ser campeã foi Thalia Oliveira. Sua categoria (70kg) tinha apenas cinco atletas e, sem chaveamento, a brasileira passou por uma fase preliminar e se garantiu na grande decisão do peso médio. Lá, ela venceu a peruana Xsara Falconi e ficou com o ouro.

Ao todo, o Brasil conquistou 15 medalhas na competição argentina. De 16 atletas inscritos na delegação brasileira, apenas uma não medalhou. Eduarda Francisco, da categoria até 48kg, acabou em 5º lugar.

Apesar da chuva de medalhas, é importante destacar que a competição reuniu apenas 105 competidores de 14 países diferentes. As categorias estiveram bem esvaziadas, como os pesos mais pesados femininos, que tiveram apenas três judocas inscritas.

De qualquer forma, a estratégia da Confederação Brasileira de Judô (CBJ) de levar atletas jovens deu certo. A competição serviu como experiência para a transição à classe adulta.

A próxima competição do judô brasileiro será o Grand Slam de Ecaterimburgo, disputado entre os dias 13 e 15 de março. Dos atletas que competiram em Bariloche, apenas Willian Lima (66kg) e Charles Chibana (73kg) viajarão à Rússia com a seleção principal.


Foto: Divulgação/CBJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário