Brasil terá quatro duplas na etapa de Coquimbo da temporada 2020 do Circuito Sul-Americano de Vôlei de Praia


A temporada 2020 do Circuito Sul-Americano de vôlei de praia começa neste final de semana, com a realização da etapa de Coquimbo, no Chile. Será a primeira das cinco paradas pelo continente, e o Brasil, atual campeão nos dois naipes, será bem representado por quatro times, dois em cada naipe. Andressa/Vitoria (PB/RJ), Ângela/Juliana Simões (DF/PR), Guto/Pedro Solberg (RJ) e Ricardo/Vitor Felipe (BA/PB).

As disputas começam na sexta-feira (07.02) e seguem até domingo (09.02), na arena montada na cidade litorânea chilena. O torneio conta com 16 duplas em cada gênero, com quatro grupos compostos por quatro duplas. No naipe masculino, os dois times brasileiros estão na chave B e vão duelar entre si já na primeira fase, além de enfrentarem os paraguaios Gonzalo/Riveros e os equatorianos Leon/Quinonez.

O defensor Guto comentou a expectativa para a competição ao lado do parceiro Pedro Solberg e lembrou que o vôlei de praia sul-americano evoluiu bastante nos últimos anos.

“Acredito que será um torneio muito bom, com nível forte. Algumas duplas estão brigando por vaga olímpica, como os chilenos Marco e Esteban Grimalt, e os argentinos Azaad e Capogrosso, que também estão vivendo bom momento. O nível será alto”, disse Guto, que completou.

“Já fui ao pódio no Chile e levei uma prata em uma etapa em Viña del Mar, atuando junto do Allison Francioni. Gosto muito do país, meu pai (Marcelo Carvalhaes, o Big) já foi treinador da seleção chilena de praia. Estamos na metade da pré-temporada e sabemos que ainda não estamos na forma física ideal, mas queremos aproveitar para ganhar ritmo de jogo. É uma oportunidade de crescer como time, voltar a enfrentar duplas internacionais”.

No naipe feminino, Andressa e Victoria estão no grupo C e enfrentam as chilenas Chris/Rivas Zapata, as venezuelanas Gabi/Mederich e Pedroza/Orquidea, e as bolivianas Salazar/Padilla. Já Ângela e Juliana Simões ficaram no grupo B e terão pela frente as chilenas Paula/Mardones e as equatorianas Mishelle/Karelys e Briggitte/Ariana.

Andressa comentou a expectativa para a disputa junto da nova parceira Vitoria. Elas disputaram um torneio antes da etapa continental, o Open de João Pessoa (PB), e apesar do pouco tempo juntas, começaram bem com um quinto lugar.

"Eu estou muito animada. Na etapa em João Pessoa tivemos uma energia sensacional, Vitória brilhou nos jogos. Fiquei muito feliz de estrear nosso time em casa, além de conseguir dar nosso melhor a cada jogo, mesmo sem muito tempo de treinamento juntas. E com certeza vamos mais confiantes e animadas para a etapa do Sul-Americano. Representar o Brasil é sempre uma honra para mim e não vejo a hora de estar em quadra e sentir toda a adrenalina novamente e se Deus quiser, trazer bons resultados", disse Andressa.

Os dois times mais bem colocados de cada grupo avançam à fase de quartas de final. Depois a disputa segue para semifinal, bronze e final. Os pontos obtidos em cada etapa vão para o país, de acordo com a classificação final somente da melhor dupla de cada nação. Ao final, os pontos são somados e o país na liderança do ranking é declarado campeão geral.

O Circuito Sul-Americano conta com quatro etapas regulares e um torneios ‘Finals’, com maior pontuação e premiação. Além de Coquimbo (Chile), a competição passará por Lima (Peru), San Juan de Los Morros (Venezuela), Santa Marta (Colômbia) e Linares (Chile).

Em 2019, o Brasil conquistou três medalhas, com ouro para Tainá/Victoria (SE/MS), prata para Carol Horta/Ângela (CE/DF) e bronze para Jô/Léo Vieira (PB/DF).

Abaixo segue as etapas do Circuito Sul-Americano:
1ª Etapa - Coquimbo (Chile) – 07 a 09.02
2ª Etapa - Lima (Peru) – 13 a 15.03
3ª Etapa - San Juan de Los Morros (Venezuela) – 20 a 22.03
4ª Etapa - Santa Marta (Colômbia) – 03 a 05.04
Etapa Finals - Linares (Chile) – 9 a 11.04

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes