Classificada para o Mundial e em boa situação para a Tóquio 2020, Seleção Brasileira de Tênis de Mesa planeja os próximos passos


O último ano do ciclo olímpico já começou e está na hora dos ajustes finais no planejamento para as principais competições da sequência. O Mundial de Equipes em 2020 e os Jogos Olímpicos aparecem como prioridades absolutas da comissão técnica, que tem bons motivos para estar otimista com os próximos torneios.

O Brasil está classificado nos dois naipes para o Mundial de Equipes de 2020, em Busan, na Coréia do Sul. É o único país das Américas que já está garantido no feminino e no masculino (Estados Unidos e Porto Rico só garantiram posição até o momento entre as mulheres).

Com isso, o foco total se volta para a classificação dos dois times para os Jogos Olímpicos. O Pré-Olímpico acontece no final de outubro, em Lima, no Peru. O campeão de cada naipe já estará assegurado nos Jogos Olímpicos e, de quebra, garante os atletas nas disputas individuais.

É muito importante a classificação no Pré-Olímpico das Américas. Pois isso evita ter de buscar a vaga no Pré-Olímpico Mundial, que classifica nove equipes, mas que terá times muito fortes da Europa e da Ásia.

“Os resultados das meninas no Pan-Americano foram muito bons. O crescimento da Bruna tem sido muito positivo. A Carol e a Jessica vão poder aprimorar o entrosamento no Campeonato Pan-Americano (em setembro) e certamente poderemos dar muitas alegrias aos brasileiros”, diz Hugo Hoyama, técnico da Seleção feminina que foi vice-campeã pan-americana e esteve bem perto de conquistar o título contra Porto Rico.

Os meninos são candidatos a uma medalha em Tóquio. Neste momento, o Brasil é o sexto colocado no ranking mundial de equipes, o que significaria fugir de adversários diretos na briga por um hipotético bronze. Com Hugo Calderano em grande fase e contando com o bom entrosamento de Gustavo Tsuboi e Eric Jouti, o sonho pode se tornar uma doce realidade em 2020.

Foto: Daniel Zappe

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024?

Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os jogos in loco.

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Postar um comentário

To Top