Com menos investimentos, Nuzman admite que esporte brasileiro voltou 'aos anos 2000' - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Com menos investimentos, Nuzman admite que esporte brasileiro voltou 'aos anos 2000'

Compartilhe
Em entrevista coletiva realizada ontem (29) em um hotel na barra da tijuca, antes do prêmio Brasil Olímpico, o presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman, falou sobre a perda de investimentos que o COB sofreu e afirmou que o país regrediu no esporte:

O cenário ficou mais difícil. O Brasil passou de 2002 a 2016 organizando grandes eventos, as origens de recursos eram diferentes. A partir de agora, a gente volta ao que era antes de Sydney, ano 2000, onde os recursos eram menores. Estamos trabalhando com uma equipe nova da área comercial e vamos lançar o projeto em breve

O Brasil organizou os Jogos Sul-Americanos de 2002, depois os Pan-Americanos de 2007, os Jogos Militares de 2011, a Copa do Mundo de futebol em 2014 e, finalmente, a Olimpíada do Rio de Janeiro.Anteriormente, o país esteve fora do calendário de eventos multiesportivos por quase 40 anos, desde os Jogos Pan-Americanos de São Paulo e a Universíade de Porto Alegre, ambos em 1963.

Na época de Sydney, o COB não contava nem com recursos regulares que alcançou com a Lei Piva. Aprovada em 2001, a lei destinava parte da arrecadação das loterias da Caixa ao esporte olímpico e paralímpico. A iniciativa foi saudada por Nuzman, na época, como a “lei Áurea do esporte brasileiro”.

com informações de globoesporte.com e máquina do esporte
foto: Ian Walton/ Getty Images

Nenhum comentário:

Postar um comentário